Tag Archives: Galeria Gamma

5ª, entre Arte e Gastronomia
   Felipe  Camelo  │     10 de agosto de 2018   │     15:29  │  0

Como já havia citado aqui no blog, nesta última 5ª-feira, dia 8, duplo e extra movimento em Maceió!!!

O 1º foi lá na Galeria Gamma, onde aconteceu a abertura da exposição “Xαρτί”, abordando de várias maneiras a dualidade que carrega a palavra “papel”, nos seus sentidos físico, social e literal. Obras de Laís de Macedo Pereira, Martha Araújo, Patrícia Melro, Reynaldo Gama Jr, Roberto Fernandes, Rogério Gomes, Rosivaldo Reis, Vera Gamma e euzinho.

Mesmo tendo outro compromisso bem em cima da hora, me desdobrei pra conferir a exposição em 1ª mão, afinal era 1 dos artistas expositores. Infelizmente não pude ficar pra ver a performance que Verinha Gamma preparou para a noite, mas tenho certeza que deve ter sido maravilhosa!!!

Saindo da Gamma fui correndo pr’o Akuaba, por sorte bem pertinho 1 do outro. Lá, “Experiência Bocuse d’Or”, cuja renda vai ajudar a manter o chef Luiz Filipe Souza e sua delegação brasileira na “Copa do Mundo de Culinária” em Lyon, na França, afinal os custos pra 1 competição como esta são muito altos e qualquer ajuda é bem vinda.

Na cena, os chefs Luiz Filipe, Renato Carioni, Vinícius Pires, além dos alagoanos Jonatas Moreira, Wanderson Medeiros, Vitor Generoso, Sandy Farias e Giovanna Grossi caprichando em super jantar.

Detalhe: na tarde de ontem as reservas já estavam confirmadas e esgotadas, confirmando o sucesso do Bocuse d’Or!!!

Tags:, , ,

>Link  

Papel, todos temos! Qual é o Seu?
   Felipe  Camelo  │     7 de agosto de 2018   │     16:32  │  0

É curioso como a língua portuguesa tem o poder de nos surpreender, e a mesma palavra, escrita e falada, por menor que seja, pode ter diversos significados.

Por exemplo, a palavra papel. Vem do latim ‘papyrus’, que como já dá pra sacar significa exatamente ‘papiro’, mas, a despeito da obviedade, não faz referência àquele usado na antiguidade pra registrar pinturas e escrituras, e sim à planta com o mesmo nome que crescia às margens do Rio Nilo, no Egito. Não por acaso, era dessa danada que se extraíam fibras utilizadas na fabricação de cordas, barcos e, pr’a surpresa de absolutamente ninguém, do precursor do papel, o papiro.

A famosa planta papiro. Foto: Reprodução

Na verdade, o papel como o conhecemos só foi criado mesmo + de 1 século depois, na China, e é claro que não possuía o mesmo nome. Lá no maior país da Ásia Oriental se chamava “zhǐ”, o que obviamente não colou por aqui pelo ocidente. Por parecer, tanto em funcionalidade quanto na forma de preparo, com os velhos papiros, a influência da nomenclatura latina e seus derivados permaneceram.

Foto: Reprodução

Ainda assim, voltando pr’o português, não é muito difícil darmos outro sentido, que não o literal. Na forma figurativa o papel pode se referir a 1 dever, função, atribuição, ofício, obrigação. Exemplo: “Qual o seu papel como cidadão na sociedade atual?”. Aliás, esta é 1 das indagações que faz a nova exposição da Galeria Gamma, “Xαρτί: Qual o seu papel?”.

A mostra apresenta obras inéditas de 9 artistas visuais alagoanos: Laís de Macedo Pereira, Martha Araújo, Patrícia Melro, Reynaldo Gama Jr, Roberto Fernandes, Rogério Gomes, Rosivaldo Reis, Vera Gamma e euzinho. Qual o diferencial? São produções de diversas vertentes artísticas, desde o desenho, à pintura, passando pela colagem, escultura e fotografia, mas todas utilizando como suporte exatamente o papel, e abordando de várias maneiras a dualidade que a palavra carrega, nos seus sentidos físico, social e literal.

Foto: Reprodução

A curadoria é assinada por toda a direção de arte do espaço e partiu da proposta de desafiar os artistas a trabalharem com 1 base tão simples e versátil como é o papel. Agora, se você chegou até aqui e ainda não sabe o que quer dizer “Xαρτί”, sugerimos que descubra você mesmo indo à abertura da exposição, às 7 e 1/2 da noite da próxima 5ª-feira, dia 9, na Galeria Gamma.

1 dica: a expressão é grega!!!

Tags:, ,

>Link  

Aurora da Fotografia
   Felipe  Camelo  │     12 de abril de 2018   │     15:20  │  0

Esta semana, comentei aqui no blog sobre a nova empreitada da Galeria Gamma, a exposição coletiva ‘EOS’. Homenagem a deusa grega da aurora, com obras dos jovens fotógrafos alagoanos Gabriel Novis, Gustavo Mata, Gustavo Pereira, João Facchinetti, Luna Gavazza, Thiago Laion e Thiago Sobral.

A abertura aconteceu ontem a noite às, 7 e 1/2. Em cena, muita gente interessante, belíssimas obras, e muito picolé.

Tags:,

>Link  

Fotografia no Olimpo da Arte
   Felipe  Camelo  │     9 de abril de 2018   │     16:52  │  0

Eos talvez não seja a deusa + popular do Olimpo – geralmente a gente pensa 1º em Atena, ou Zeus, ou até Ares – apesar disso, ela é com certeza a detentora de 1 dos mitos + interessantes da Grécia antiga.

Também conhecida como Aurora, é a personificação do amanhecer. Filha dos titãs Hipérion e Teia, seu dever é abrir os portões do céu pra seus irmãos, Hélio, o Sol, e Selene, a Lua. Geralmente é representada com longos cabelos louros, unhas cor-de-rosa, asas nos ombros e nos pés, e em algumas versões possui 1 carruagem puxada por 2 cavalos alados, chamados Lampos e Faetonte. Figura jovial e despreocupada, esconde 1 história repleta de decepções amorosas.

A Aurora, de William-Adolphe Bouguereau (1881)

Lembrada por vezes como amante dos deuses, teve caso com Ares, o deus da guerra, o que despertou os ciúmes de Afrodite, a deusa do amor, da beleza e da fertilidade, que lhe rogou a maldição de apenas se apaixonar por mortais. A partir daquele momento, Eos passou a vida inteira procurando pelo amor, incluindo o sequestro de alguns de seus amados, prática bem + comum pra divindades masculinas.

Numa de suas desventuras, se apaixonou por Titono, irmão do rei de Tróia, Príamo. Ela o amava tanto que o raptou e pediu pra Zeus torná-lo imortal, assim poderiam ficar juntos por toda a eternidade. O pai dos deuses realizou seu desejo, no entanto não concedeu a Titono a juventude eterna, assim, o amante continuou envelhecendo, se tornando cada vez + decrépito, sem nunca morrer.

Nem só da captura de belos jovens vivia a deusa. 2º os mitos, ela também levava a alma dos reis e heróis mortos p’ro seu merecido descanso junto aos deuses. A aurora representava o entardecer, mas também o começo de 1 novo dia.

Eos, de Evelyn De Morgan (1895)

Se você estiver pensando como ficou tanto tempo sem conhecer Eos, saiba que a mitologia é muito vasta e cheia de variações. Muitos feitos acabam sendo atribuídos a outros personagens, e a cultura pop tem os seus favoritos de costume, mas se você quiser conhecer 1 pouco + sobre o conceito por trás desta musa olímpica, temos a solução.

Às 7 e 1/2 da noite da próxima 4ª-feira, dia 11, Galeria Gamma estreará a exposição coletiva ‘Eos’. Obras dos fotógrafos alagoanos, Gabriel Novis, Gustavo Mata, Gustavo Pereira, João Facchinetti, Luna Gavazza, Thiago Laion e Thiago Sobral, fazendo releituras poéticas a respeito da deusa do amanhecer.

Curadoria de Roberto Fernandes, que sabe muito bem o que pretende extrair dos mitos em relação às imagens expostas. “Eos era responsável também pelo brilho do sol e das tonalidades do céu. Sob esta poética, pedimos licença nesta mostra para nos abstrairmos de linguagens técnicas entre as imagens e tratar de uma história contada, não por elementos ou texturas, mas tentando organizar um conto, através apenas de um ponto, a luz”, disse ele.

Iniciativa + do que bem vinda, como só a Galeria Gamma tem feito em território caeté. Além de dar espaço a jovens e talentosos artistas, reforça ao público a fotografia como forma de arte, e coloca no mapa, mesmo que de forma regional, a rica mitologia grega, ainda por cima, a da formosa, e “sub-celebrada”, Eos.

Em cartaz, até 25 de maio, com certeza, vale visita, vale consumo!!!

Tags:,

>Link  

Circuito III e Muito +
   Felipe  Camelo  │     13 de março de 2018   │     14:49  │  1

Semana passada indiquei aqui no blog a abertura da exposição coletiva da Galeria Gamma, ‘Circuito III’. A vernissage aconteceu ontem, comemorando e abrindo ao público, além da nova cafeteria com a chef Juliana Almeida, a loja do grupo Inventiveiras.

Vale acesso: Galeria, além da Arte

A galeria ficou disponível pra visitação das 2 da tarde às 7 da noite. Na cena, vários dos artistas que estão expondo na mostra, produtores culturais e apreciadores de boa arte.

Infelizmente, na correria de ir até minha casa em Guaxuma e voltar, acabei pegando o velho trânsito de Maceió, e quando cheguei muita gente já tinha passado por lá, já que não havia 1 horário específico pra chegar. Ainda assim pude capturar várias imagens da incrível galeria e dos ilustres convidados.

A quem se interessar, a ‘Circuito III’ vai até o dia 14 de abril. Vale conferir!!!

Tags:,

>Link