Category Archives: Factual

Clássicas e Populares
   Felipe  Camelo  │     15 de agosto de 2018   │     14:59  │  0

Há 2 semanas, falamos aqui no blog sobre a comemoração de 1 ano da Orquestra Filarmônica de Alagoas, e como ela se esforça, e obtêm muito sucesso, em aproximar o público da música clássica. Eles fazem releituras de clássicos do rock, trilhas de filmes e canções populares, mostrando como as composições eruditas também podem ser divertidas, principalmente pr’aqueles que acham que “Mozart, só no elevador”.

Vale acesso: Em 1 Ano, de Chau do Pife a Tchaikovsky

Foto: Pei Fon – Reprodução

 

Dito isto, é legal notar como o povo alagoano tem se habituado à ideia de sair de casa pra conferir 1 boa orquestra, se emocionar ao som do piano, esparramar-se sobre as cordas do violoncelo e vibrarem com a melodia de 1 violino.

Ou pelo menos é o que parece!!! Já que às 7 da noite de hoje, dia 15, começa o Festival de Música Clássica do Parque Shopping.

Se não tem ideia do que se trata, pois trate de ficar sabendo, é a aposta de peso do centro de compras da Cruz das Almas na vertente musical tão difundida por Bach, Beethoven e Tchaikovsky. Serão 5 dias de apresentações de grandes atrações alagoanas na Praça de Eventos. Na cena, atrações como a própria Filarmônica de Alagoas, a centenária deodorense Filarmônica de Santa Cecília, e a Sociedade Musical Prof. Manoel Alves de França, que encerrará o festival no domingo.

Tudo pra manter a boa música viva, no gosto popular e nos nossos corações!!!

Foto: Reprodução

 

A programação? Não precisa pedir 2X:

15/8 (quarta):

19h – Filarmônica Santa Cecília de Marechal Deodoro

16/8 (quinta):

19h – Orquestra Pequenos Músicos de Jaraguá

17/8 (sexta):

18h – Banda do Corpo de Bombeiros de Alagoas

19h – Banda de Música do 59º BIMTZ

18/8 (sábado):

14h – Sociedade Musical Carlos Gomes

18h – Filarmônica de Alagoas

19/8 (domingo):

18h – Sociedade Musical Prof. Manoel Alves de França

Tags:

>Link  

quando Exemplo é a melhor Herança
   Felipe  Camelo  │     13 de agosto de 2018   │     16:49  │  0

Deve ser de conhecimento geral da nação que ontem foi Dia dos Pais.

Foto: Reprodução

Afinal, foi o 2º domingo de agosto, quando geralmente se comemora esta data especial, pelo menos aqui no Brasil. Sim, porque se você não sabe, o Dia dos Pais é praticamente universal dentre os povos globalizados, mas cada cultura tem sua data específica, apesar de quase todas elegerem o domingo como o melhor momento pr’a comemoração.

Por exemplo, nos países escandinavos é comumente comemorado no 2º domingo de novembro, enquanto que outros países, como Austrália e Nova Zelândia, preferem o 1º domingo de setembro. Mas o + aceito é o 3º domingo de junho, agregado por Argentina, Canadá, Chile, Japão, França, Reino Unido e, é claro, Estados Unidos, onde, aliás, historicamente a celebração foi criada, apesar de haverem controvérsias.

Alguns pesquisadores confirmam evidências de que a homenagem aos nossos progenitores é 1 ideia bem + antiga, vinda de lá da Babilônia há 4000 anos atrás, quando 1 jovem de nome Elmesu teria escupido em pedra o 1º cartão de Dia dos Pais pr’o seu procriador, o imperador Nabucodonosor. No entanto, a origem + aceita, e que se tem conhecimento, é a de que a ativista religiosa Sonora Louise Smart Dodd teve a ideia de 1 data comemorativa em homenagem aos papais justamente enquanto fazia parte de serviço beneficente no Dia das Mães de 1909, em Washington.

A ativista religiosa Sonora Louise Smart Dodd. Foto: Reprodução

Sua mãe faleceu quando ela era muito nova, e por isso o pai, William Jackson Smart, teve que se virar pra cuidar dela e dos 5 irmãos sozinho. Sonora então começou a se perguntar cada vez + qual era o sentido de haver 1 dia só pr’as mães e nenhum pr’os pais, já que pra ela, eles eram tão importantes quanto.

Apoiada por algumas entidades religiosas, a ativista conseguiu já em 1910 realizar serviços em homenagem aos pais, no dia 19 de junho. Não demorou muito pra que essa moda pegasse no resto dos Estados Unidos, e em 1972 o então presidente Richard Nixon finalmente oficializou o Dia dos Pais em todo o país, reconhecendo e homenageando Sonora pela contribuição.

Aqui no Brasil, o intercâmbio da data comemorativa é atribuído ao jornalista Roberto Marinho e não passou de 1 tentativa de aumentar as vendas no comércio nacional (e com isso a venda de jornais), estratégia que já tinha sido atestada lá na terra do Tio Sam. Inclusive continua sendo – só em vendas de cartões e presentes o Dia dos Pais movimenta 1 bilhão de dólares por ano.

Isso não apequena de maneira nenhuma a intenção da comemoração, que é de reverenciar aqueles que nos deram a vida e que muitas vezes são a fonte de inspiração, força e companheirismo que abrilhantam nossos dias. Pra não deixar a data passar, reunimos aqui o que de melhor encontramos nas interwebs de fotos de homenagens feitas por amigos. São pais, irmãos, filhos, tios, avôs, mães… Claro, por quê não?!!?!? Algumas são pai e mãe ao mesmo tempo!!!

Enfim, abaixo, as imagens com os nomes das pessoas que as publicaram.

Ah! Feliz Dia dos Pais atrasado! Antes tarde do que nunca!!!

André Falcão de Melo

Ângela Monteiro

Antônio Moura

Ceres Vasconcelos

Cris Braun

Cristina Britto

Diógenes Tenório De Albuquerque Júnior

Duarte Miranda

Dyacy Moreira

Eleusa Farias

Eliane Aquino

Fernando James

Leyla Regina Macedo Paes

Luciano Quirino

Luiz Antonio Jardim

Lula Poemidia

Marcos Tchola

Marcio Coelho

Maria Amélia Vieira

Martha Maria Severien

Martha Wanderley

Modesto Novaes Cajueiro

Paula Farias

Pedro Cabral

Ruth Quintella

Sammya Bernardes

Thiago Gomes

Vega Vergetti

Wagner Tenório

Zé Luiz Soares

Luiz Alves Pinto Júnior

Guilherme Maia

José Lages

Tags:

>Link  

5ª, entre Arte e Gastronomia
   Felipe  Camelo  │     10 de agosto de 2018   │     15:29  │  0

Como já havia citado aqui no blog, nesta última 5ª-feira, dia 8, duplo e extra movimento em Maceió!!!

O 1º foi lá na Galeria Gamma, onde aconteceu a abertura da exposição “Xαρτί”, abordando de várias maneiras a dualidade que carrega a palavra “papel”, nos seus sentidos físico, social e literal. Obras de Laís de Macedo Pereira, Martha Araújo, Patrícia Melro, Reynaldo Gama Jr, Roberto Fernandes, Rogério Gomes, Rosivaldo Reis, Vera Gamma e euzinho.

Mesmo tendo outro compromisso bem em cima da hora, me desdobrei pra conferir a exposição em 1ª mão, afinal era 1 dos artistas expositores. Infelizmente não pude ficar pra ver a performance que Verinha Gamma preparou para a noite, mas tenho certeza que deve ter sido maravilhosa!!!

Saindo da Gamma fui correndo pr’o Akuaba, por sorte bem pertinho 1 do outro. Lá, “Experiência Bocuse d’Or”, cuja renda vai ajudar a manter o chef Luiz Filipe Souza e sua delegação brasileira na “Copa do Mundo de Culinária” em Lyon, na França, afinal os custos pra 1 competição como esta são muito altos e qualquer ajuda é bem vinda.

Na cena, os chefs Luiz Filipe, Renato Carioni, Vinícius Pires, além dos alagoanos Jonatas Moreira, Wanderson Medeiros, Vitor Generoso, Sandy Farias e Giovanna Grossi caprichando em super jantar.

Detalhe: na tarde de ontem as reservas já estavam confirmadas e esgotadas, confirmando o sucesso do Bocuse d’Or!!!

Tags:, , ,

>Link  

+ 1 Amanhecer
   Felipe  Camelo  │     9 de agosto de 2018   │     16:17  │  0

Há algumas semanas “falamos” rapidinho aqui no blog sobre o “Amanhecer Gigante” que aconteceu no Espaço Cultural La Rosa Mossoró. Além da presença do escritor e historiador Geovanne Otavio Ursulino, que apresentou ao mundo seu livro de poesias “Os Gigantes atravessam o Eufrates”, também esteve lá o músico PC Lamar lançando seu 1º EP solo “Amanhecer Aurora”.

Vale acesso: a Dama e os Gigantes

Foto: Reprodução

Pois eis que os dias passaram e esse tal de Lamar dá as caras de novo neste blog, dessa vez, encerrando a trajetória do “Amanhecer Aurora” em outro centro cultural, o Arte Pajuçara.

 

A festa é fruto do edital “Pauta Aberta” promovido pela Fundação de Ação Cultural da Prefeitura de Maceió. Na cena, o cantor e compositor lançará o clipe de “Senhora”, música presente no EP, que ainda será tocado na íntegra com banda formada por Lucas Cavalcante na guitarra, Wilson Jhonny no baixo, Igor Castro na bateria, e Gabriel Felix no saxofone.

É claro que não fica só nisso. Abertura, rapper Jamal, e participações especiais da cantora Helen Farias e de Pedro Salvador, líder da já conhecida banda Necro. No hall de entrada, venda de livros do escritor Geovanne Otavio Ursulino, e de pinturas em tela e em papel do artista Artur Buendía.

PC Lamar no clipe de “Senhora”. Foto: Reprodução

Isso tudo às 7 da noite do próximo dia 25, no 1.113 da avenida Doutor Antônio Gouveia, na Pajuçara. Os ingressos, no Espaço Cultural La Rosa Mossoró ou no https://www.sympla.com.br/amanhecer-aurora__331020

Movimento cultural como poucos!!!

Tags:,

>Link  

2 Escritoras, 2 Atrizes, 3 Chances
   Felipe  Camelo  │     8 de agosto de 2018   │     16:54  │  0

Não há muito tempo a rejeição do sexo feminino no meio da literatura era muito grande.

Aliás, não só na literatura, mas na maioria dos meios artísticos. Quem vê de fora pode não conseguir imaginar, afinal, a arte sempre caminhou de mãos dadas com o progresso, e isso é bem verdade, mas ela também é 1 produto, e dentro da indústria, não é assim que “a banda toca”.

Nas artes plásticas, temos o caso de Margaret Keane, que por muito tempo teve que assistir seu marido Walter Keane roubar a autoria de suas obras com a desculpa de que “quadros feitos por mulheres não vendem”. Caso que até filme “Grandes Olhos”, pelas mãos de Tim Burton.

Amy Adams em cena do filme “Grandes Olhos”, baseado na história de Margaret Keane. Foto: Reprodução

Aliás, no cinema não existe 1 caso específico famoso, mas todo o cenário cinematográfico é conhecido pela misoginia constitucionalizada. Não à toa, no ano passado explodiram acusações a torto e a direito de produtores e atores que abusaram sexualmente de atrizes, muitas vezes em troca de papeis em seus filmes. O que culminou nos movimentos #MeToo e #TimesUp, que incentivavam a não se calar diante de qualquer tipo de assédio na indústria.

Por fim, na literatura, não é segredo pra ninguém que muitas das escritoras renomadas e que marcaram história usavam pseudônimos ou omitiam seus nomes nas capas dos livros, por 1 máxima bem parecida com a das artes plásticas. 1 exemplo?

Você já ouviu falar em “Harry Potter”?

Pois é, não é por acaso que a escritora hoje engajada em causas feministas Joane Rowling sempre assinou suas obras apenas como “J.K. Rowling”, ou “Robert Galbraith” (???).

J. K. Rowling, autora dos livros da série Harry Potter. Foto: Reprodução

Claro que os tempos estão mudando, a passos não tão largos, mas consideráveis, ao menos melhores do que já foram outrora. Por isso se torna cada vez + necessário exaltarmos artistas femininas que conseguiram reconhecimento independente de qualquer discriminação retrógrada e boba baseada em gênero.

Aqui no Brasil temos 2 excelentes exemplos de mulheres que escreveram seus nomes na história da literatura nacional: Cora Coralina e Adélia Prado.

Cora Coralina. Foto: Reprodução

Ambas poetisas apadrinhadas por Carlos Drummond de Andrade, com obras extremamente relevantes. Abriram espaço no mercado, servindo de exemplo pra outras mulheres do seguimento, sendo consideradas 2 das maiores escritoras brasileiras de todos os tempos.

Cora nasceu na Cidade de Goiás em 1889 e faleceu em 1985. Sua 1ª publicação aconteceu apenas em 1965, quando já tinha 76 anos, e a curta bibliografia deixada aborda em maior parte o cotidiano do interior brasileiro, e a vivência em sua cidade natal.

Adélia Prado. Foto: Reprodução

Adélia é mineira nascida em Divinópolis em 1935, e hoje tem 86 anos de idade. Suas poesias demonstram a perplexidade e o encanto do dia a dia com base muito forte na fé cristã.

O que elas tem em comum, além, é claro, de serem 2 mulheres, escritoras, brasileiras e fortes?

Elas são a inspiração pr’o sarau “Cora e Adélia – Receita de Poesia em Um Dedo de Prosa”, sendo apresentado desde 2014, fruto do trabalho das atrizes Sônia de Paula e Nica Bomfim, que agora fazem turnê pelas Academias de Letras do Nordeste.

Na cena, dramatização de poesias, entrevistas e citações das célebres poetisas, das + comoventes até as +bem humoradas, dirigidas por Rafaela Amado e com trilha sonora ao vivo por conta da musicista Cecília Beraba. Detalhe: produção totalmente feminina – #GirlPower!!!

Foto: Reprodução

Por sorte não teremos que esperar muito pra conferir a peça, já que ela chegará amanhã, dia 9 à Academia Alagoana de Letras, como parte da celebração pelo seu centenário. As exibições acontecerão em 3 horários distintos no período da tarde. Então você escolhe: ao 1/2 dia, à 1 e 1/2, e às 3. Os convites? Totalmente gratuitos, lá mesmo na Casa Jorge de Lima, importante equipamento da Academia Alagoana de Letras, na Praça Sinimbu.

Boa oportunidade pra quem é fã dessas grandes escritoras, e outra melhor ainda pra quem pretende conhecer e, certamente, se apaixonar por suas obras!!!

Tags:,

>Link