Picasso? Basquiat? Warhol? Diego Barros!!!
   Felipe  Camelo  │     31 de outubro de 2018   │     17:17  │  0

Nunca é tarde pra darmos 1 volta em 360º em nossas vidas.

Tem gente que tem talento pra tudo. Tem gente que tem aquela aptidão em determinado assunto que vale por 100. E tem gente muito dotada que nem ao menos sabe o talento que possui. O que importa é reconhecer que somos seres multi-facetados, capazes de criar foguetes pra lua, obras de arte e poesia.

Assim, você pode viver preso dentro de 1 escritório ou desbravando terras desconhecidas pela humanidade em seu ambiente de trabalho, contanto que faça aquilo que lhe faz bem e, claro, o que você realmente tem aptidão pra fazer. Nunca é tarde pra descobrirmos 1 nova faceta em nós mesmos – ou 1 que estava escondida há algum tempo – e nunca é tarde pra começarmos a exercê-la da melhor forma possível.

Se olharmos com atenção, não é pequena a lista de personalidades que começaram a fazer aquilo que as deixaram famosas depois de certo tempo.

Fotos: Reprodução

Por exemplo, muito provavelmente você não sabe quem é Kristen Wiig, mas com certeza já deve tê-la visto em algum dos inúmeros filmes de comédia em que atuou, como “Missão Madrinha de Casamento” e o remake de “Caça-Fantasmas”. A atriz estudou Artes na Universidade do Arizona e seus planos eram trabalhar em 1 clínica de cirurgia plástica, desenhando o resultado final das operações, assim que terminasse a faculdade.

Por sorte, 1 professor de representação de seu curso lhe deu o toque certeiro de que ela poderia investir na carreira de atriz. Pensando nisso, Kristen se mudou pra Los Angeles, mas passou anos trabalhando com comércio antes de se juntar a 1 trupe de improvisação. Ela já tinha 32 anos quando entrou pr’o elenco do Saturday Night Live e começou a carreira cinematográfica de fato.

Harrison Ford, o eterno Han Solo, foi outro que demorou pra achar sua vocação. Formado em Inglês e Filosofia, o outrora galã de Hollywood até já tinha feito algumas pontas em filmes de baixo orçamento, mas com esposa e filho pra criar resolveu levar a vida como carpinteiro, o que à época lhe garantia + estabilidade.

A reviravolta aconteceu em 1973, aos 31 anos de idade, quando 1 cliente lhe apresentou ao diretor George Lucas e o pediu pra adicioná-lo em seu próximo filme “American Grafitti”, com elenco majoritariamente formado por atores jovens e amadores. Daí pra ser convidado pra “Star Wars”, o projeto seguinte de Lucas, foi 1 pulo. Nada menos do que a maior franquia da história do cinema.

Mas talvez o maior exemplo de todos seja o lendário Walt Disney. Ainda muito novo começou a estudar Artes, pelo menos até a 1ª Guerra Mundial pegar todo mundo de supetão. Neste caso, o desejo do criador do Mickey Mouse era mesmo ingressar no exército e lutar pelo seu país. Passou 1 ano na Cruz Vermelha, dirigindo ambulâncias na França sitiada.

Com o fim da guerra, continuou os estudos enquanto trabalhava em algumas agências publicitárias, chegando até a ser editor de jornal. Cargo no qual não durou muito, sendo demitido por “lhe faltar imaginação e boas ideias”. O saudoso produtor só começou a carreira no cinema ao ajudar a desenhar cartazes e propagandas de filmes pra 1 companhia cinematográfica. Junto com o irmão criou a produtora “Laugh-O-Gram” logo depois, o que viria a se tornar a Walt Disney Studios, hoje simplesmente 1 das maiores empresas do mundo.

O resto é história.

Enfim, o ponto aqui é que você não precisa se prender a 1 carreira, 1 modo de ver o mundo, apenas 1 direção. Somos seres em constante mutação. Podemos escolher seguir o fluxo do tempo ou nos redescobrir todo dia. Com novas aspirações, novos rumos…

Fotos: Thomaz Japiassú – Cortesia com Exclusividade

Digo isso porque recentemente Kaká Marinho me apresentou 1 novo talento do qual decidimos tomar 1 tempo pra falar sobre. O nome do artista é Diego Barros, e apesar de parecer experiente por carreira, a julgar pelas obras, ele na verdade é administrador por formação.

Desde os 3 anos de idade sempre surpreendeu pelo seu talento nato, mas nunca se dedicou definitivamente ao negócio. Depois de formado, sentiu cada vez + vontade de se dedicar na área das artes plásticas, especialmente com as técnicas de pintura em caneta Posca, tinta acrílica e spray, por vezes mixando com colagens e desenhos realistas.

Toda a produção do + novo artista alagoano está sendo divulgada nas redes sociais, deixando os espectadores boquiabertos com a exuberância das cores e a criatividade dos temas sobre as telas. O conceito? As obras vão desde relatos biográficos a críticas sociais com inspiração eclética pelo primitivismo de Basquiat, o surrealismo de Picasso e o Pop Art de Andy Warhol.

Não existe 1 exposição marcada ou 1 encomenda feita, existe apenas a vontade de fazer. A arte é espontânea, natural, assim como o dom. Aqui fica apenas o desejo por + e a promessa pr’o futuro brilhante.

Tags:

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *