Monthly Archives: setembro 2018

Da Gazeta, aqui, na GazetaWeb
   Felipe  Camelo  │     29 de setembro de 2018   │     10:00  │  0

Atendendo a inúmeros pedidos, em todos os fins de semana, resumão, repercutindo as fotos e legendas da coluna, publicadas durante a semana na Gazeta de Alagoas.

‘Virginianos’, Ednaldo Marques Macêdo & Maria Barbosa Macêdo celebram a vida e seus respectivos aniversários agora em setembro, apaixonados, e felizes com os 5 filhos e 8 netos. Parabéns ². Foto: Acervo Pessoal – Reprodução

Ativa presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer em Alagoas, Maria Helena Russo Lessa mobilizando voluntárias e simpatizantes neste Outubro Rosa, inclusive. Foto: FC

Aos 16 anos, inteligente e muito bem nos estudos, Melissa Rebelo recebendo propostas pra ‘modelar’. Com certeza, beleza não lhe falta, e Alagoas deve ‘ganhar’ nova top model. Não duvido. Foto: Marcela Veloso – Reprodução

Esta cena urbana me chamou atenção, com 2 mulheres batalhando pelo “pão nosso de cada dia”. Inclusive por isso, não concordo quando são definidas como ‘sexo frágil’. Não são messsmo. Foto: FC

O competente trabalho da gestora da Linha Oncológica da Santa Casa de Maceió, Aishá Gois, reconhecido pelo grau de humanismo na assistência aos pacientes que lutam contra o câncer. D+. Foto: Sílvio Romero – Reprodução

Com Alex Nazário, Cícero Péricles de Carvalho, Douglas Apratto Tenório, Nide Lins e Ricardo Lêdo, minha amada amiga Cármen Lúcia Dantas assina o Guia Turístico de Alagoas, produzido pelo Instituto Arnon de Mello, lançado ontem. +, no felipecamelo.blogsdagazetaweb.com Foto: FC

Queridas da vida toda, prazerzão encontrar Jeanine & Jaqueline Toledo, em recente e estrelada noite de arquitetura, design, arte e bom gosto. Além de tudo, lindas e produtivas. Foto: FC

Milton Pradines apresentou ontem, o 29º Prêmio Braskem de Jornalismo, entre Valdice Gomes e Izaias Barbosa, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Alagoas. +, no ‘meu’ blog. Foto: FC

Ontem, no Rio, Cris Braun e Dinho Zampier apresentaram o show ‘Filme’, homônimo do CD ‘Filme’, que concorre ao Grammy Latino 2018. Tomara se apresentem aqui também. Foto: Reprodução

João Sampaio Neto postou esta foto celebrando aniversário do patriarca, João Rodrigues Sampaio Filho, na última 3ª, 25. Daqui, reforço parabéns, admiração e amizade com toda a família, que adoro. Foto: Acervo Pessoal – Reprodução

Em foto exclusiva, Tio Kazoo, Zudi, Idi, Indi, Cuca Lelé, O Mestre, Chamusquinha, Mutum e Homem-Vaca arrasam e encantam no ‘Planekids Cazuadinha’. Imperdível, pra todas as idades. Foto: Antônio Fon – Cortesia

Feliz e com todos os motivos pra celebrar a vida “e + 1 primavera de muito amor”, Rodrigo Barbosa recebe nesta 5ª, 27, com vela no bolo. Desde já, parabéns, meu amigo ‘bacanééérrimo’. Foto: FC

Reconhecido e respeitado mundo afora, talentosérrimo Delson Uchôa expondo na exclusiva e badalada Zipper Galeria., em São Paulo. Tenho muito orgulho deste alagoano, querido meu a vida toda. Foto: FC

Jorge Godinho, presidente da Federação Espírita Brasileira , fundada em 1884, confirmado no 2º Fórum de Comunicação Espírita, de hoje a domingo, no Lar São Domingos. +, no eventbrite.com.br Foto: Reprodução

Não distingo pessoas por nacionalidade, raça, gênero, classe social… muito menos sexo. Raça é única, humana! E todos merecem respeito. Deveres e diretos iguais, indiscriminadamente. Concordam??? Foto: Reprodução

Mãe dedicada e amorosa ao extremo, como todas devem ser, Sâmea Cavalcanti não perde a chance de explicitar este amor todo por seu incrível filhão Valverdes Theotonio. Gente que adoro. Foto: FC

Eternamente apaixonados, dr. José Agnaldo de Souza Araújo brindado em São Paulo, + 1 aniversário, com sua bem amada Maria Verônica Correia Carvalho de Souza Araújo. Que sigam felizes. Foto: Acervo Pessoal – Reprodução

Repercutindo a elegância de Marília Herrmann Jucá e Renira Lima, nos 15 anos de Júlia Feitosa Lima. + que avó e neta, são muito amigas, e abrilhantaram o ’début’ da prima e neta. Linda família que adoro. Foto: FC

Sou fã de Marta desde que ela surgiu como atleta de futebol feminino, enfrentando barreiras, e se destacando. Assim, impossível não repercutir seu hexa “A melhor do mundo”. E elegantérrima d+. Foto: Getty Images – Reprodução

Vizinha e amiga da vida toda, confirmando laços eternos de amizade entre nossas famílias, prazer enorme encontrar Viveva Pontes de Miranda Soares Ramalho repondo a dispensa. Linda, sempre. Foto: FC

Tags:

>Link  

Vida Musical, desde o Ventre
   Felipe  Camelo  │     28 de setembro de 2018   │     16:34  │  0

1 das maiores invenções da humanidade é a música, e é por isso que exaltamos tanto esta vertente artística aqui no blog.

Aliás, não dá nem pra dizer que realmente a criamos, já que, como também já “falamos” por aqui, na verdade a música está em absolutamente todo lugar. No canto dos passarinhos, no quebrar das ondas, no som do vento… tudo!!! Nós crescemos com a música, somos influenciados por ela e também a usamos pra influenciar.

Às vezes, estas harmonias e ritmos nos modificam de formas que nem ao menos podemos imaginar. Principalmente quando ainda nem temos consciência de nós mesmos.

Sim, porque desde o berço, ou até 1 pouco antes, desde a placenta, a música nos rodeia e nos transforma. A audição é o 1º sentido adquirido na gestação, fazendo parte extremamente significativa do desenvolvimento cognitivo dos pequeninos. Até os sons dos batimentos da mamãe tem 1 boa contribuição neste processo, que apenas deve continuar (ainda +, de preferência) com o nascimento do bebê.

Fotos: Reprodução

Pesquisadores dizem que o contato com ambiente musical, seja através da audição ou da interação, durante a infância, facilitam o desenvolvimento de características básicas, mas muito importantes, como a fala, a dicção e a coordenação motora. É por isso também que muitos brinquedos infantis utilizam o recurso do áudio e são nítidos os efeitos positivos, já que mesmo sem nenhum juízo de valor bem definido, as crianças simplesmente adoram!!!

Não é a toa que existem muitos músicos e bandas voltados exclusivamente pr’o público infantil. Do Balão Mágico à Patati Patatá, estes artistas fazem muito sucesso e não devem parar de brotar por aí nem tão cedo. Inclusive tem 1 trupe de Alagoas que está dando o que falar já tem 1 tempo.

Trata-se da banda Cazuadinha, desde 2013 encantando famílias com estilo irreverente e originalíssimo, com seus integrantes tocando grandes músicas infantis vestidos a caráter, do jeitinho que a criançada gosta.

Pois bem, pra quem anda meio desligado, o próximo 12 de outubro já é Dia das Crianças, e é claro que o pessoal da Cazuadinha não deixaria a data passar em branco. Às 5 da tarde do próximo domingo, dia 30, estarão abrindo oficialmente o mês das crianças no Teatro Gustavo Leite com megashow que também celebra a nova fase da banda: o “Planekids Cazuadinha”.

Na apresentação, prometem “1 universo de cores, música, dança, imaginação, curiosidade e muito amor”. Neste mundo de fantasia, ainda apresentarão novos personagens pra compor a família e pelos nomes dos sujeitos, más pessoas é que não são: Tio Kazoo, Zudi, Idi, Indi, Cuca Lelé, O Mestre, Chamusquinha, Mutum e Homem-Vaca!!!

Todo 1 universo pra desbravar com nossos pequenos. 1 boa forma de ensinar, estimular e se divertir, tudo isso ao mesmo tempo!!!

Tags:,

>Link  

Sonora e Imaginária
   Felipe  Camelo  │     27 de setembro de 2018   │     17:31  │  0

O mundo da música é lindo e cheio de surpresas pra quem se atreve a entrar nele, mas também pode se mostrar bastante traiçoeiro e cheio de obstáculos na mesma medida.

Isso não deveria ser nem surpresa. Quantos artistas não vemos aparecendo às pencas na mídia e sumindo de forma igualmente meteórica? Chegar no topo é 1 tarefa árdua mas cair de lá de cima não leva 2 segundos. Por isso é muito fácil encontrar exemplos de artistas que fazem de tudo pra não perder a soberania e pra isso chegam até a desistir de suas identidades, fazendo o que não acreditam só pra agradar determinado público.

Claro, citar qualquer 1 aqui seria no mínimo deselegante, além do que, cada 1 que cuide da sua carreira como quiser, não é mesmo? Mas o que podemos fazer é dar exemplos de artistas que nunca se livraram de suas convicções e lutaram através de seus meios pra mantê-las intactas. 1 delas é a gaúcha/carioca/alagoana Cris Braun.

Fotos: Reprodução

Nascida em Estrela, no Rio Grande do Sul, Cris se mudou ainda na infância pra Maceió. Foi aqui no “Paraíso das Águas” que ela aprendeu a tocar violão, o que ainda a incentivou a começar a cantar, além de estudar percussão, teclados e composição. Nos anos 80 se mudou pro Rio de Janeiro, onde viveria pelos próximos 25 anos e também onde começou oficialmente sua trajetória na música.

Sua 1ª empreitada foi como vocalista da banda de rock Sex Beatles (as influências são óbvias, né?), período em que lançou os discos “Automobília”, em 1994, e “Mondo Passionale”, no ano seguinte. À título de curiosidade, ambos tiveram a bênção e ilustre produção de Dado Villa Lobos e Tom Capone.

Não muito depois, em 1997, lançou seu 1º álbum solo, sendo a 1ª artista a assinar com o selo Fullgás, de Marina Lima. “Cuidado com pessoas como eu”, como foi batizado, se tornou 1 sucesso de crítica e público na sua época, com músicas figurando em novelas e rádios de todo Brasil.

O sucesso garantiu a Cris o espaço e a oportunidade de ser convidada a participar de shows de artistas do 1º escalão, como Rita Lee e a banda Kid Abelha, pra quem ainda compôs a música “Como é que eu vou embora”, em parceria com George Israel e Paula Toller.

Claro que toda a badalação não subiu a cabeça de Cris Braun. A musicista sempre se permaneceu fiel a toda originalidade e autenticidade que a tornou conhecida, mas a gente sabe que não é assim que funciona na indústria. É preciso se adaptar, “dançar conforme a música”, às vezes se entregar ao meio de produção. Onde fica o quê autoral inerente a qualquer Artista com “A” maiúsculo que se preze?

Por isso, apesar de não viver dando as caras na televisão ou em revistas de fofocas, Cris Braun continuou fortíssima no meio musical. Claro, no underground, que é onde ela tem total liberdade pra expor suas ideias e, se nos permite dizer, onde ela pertence de fato.

Dinho Zampier e Cris Braun

Com a virada do milênio, a cantora voltou pra Alagoas e por aqui ficou. Nestas terras caetés lançou + 2 álbuns de estúdio: “Atemporal”, em 2004, e “Fábula”, em 2012. Foi durante as gravações deste último que conheceu o tecladista e produtor Dinho Zampier, que já havia trabalhado com músicos de alto gabarito como Wado e Vitor Pirralho. A nova parceria deve ter dado certo logo de cara, vide o que viria em seguida.

Isso porque em 2015 Cris convidou Dinho pra gravar seu 4º disco solo. Este que lançou no ano passado e que hoje conhecemos como “Filme”.

O título é bem sugestivo e sintetiza o que esperar da obra. Trata-se de 1 trilha sonora imaginária pr’um filme que não existe. As músicas são conduzidas por 1 narrativa sonora, subjetiva, mas bem coesa. Enquanto isso, a história é contada através do clima proporcionado pelas vinhetas e temas musicais, dando espaço pra que o ouvinte a imagine como bem entender. E isso tudo em 11 faixas embaladas pelos + variados gêneros, passando pelas psicodelias setentistas, o jazz, o pop futurista, o folk e os tradicionais ritmos nordestinos.

O disco foi produzido pelos próprios autores e está disponível nas melhores plataformas digitais, então não tem desculpa pra não ouvir!!!

E pelo visto esta nova empreitada tem feito sucesso, já que Cris Braun e Dinho Zampier estão neste exato momento se preparando pra entrar no palco do Clube Manouche às 9 da noite, lá no Rio de Janeiro, a 2ª casa de Cris.

E não vai ser 1 apresentação qualquer.

Em 1º momento, exibição de clipes e peças audiovisuais delicadas e delirantes dirigidas por Henrique Oliveira, que enredam este filme imaginário do disco. Logo após, claro, o show ao vivo com esta dupla dinâmica. Sem esquecer a ilustre participação do guitarrista Billy Brandão, que entre tantos trabalhos já tocou com feras como Frejat e Erasmo Carlos.

Por esta vez, vamos ficar chupando o dedo, mas é claro que Cris Braun não deixaria os alagoanos na mão. 2º a própria, teremos a oportunidade de ver “FIlme” ao vivo e à cores no dia 13 de dezembro em local a ser definido. Mas podemos adiantar que a PAJUÇARA vai ser pequena pra tanta inventividade e música de bom gosto.

Não poderíamos esperar menos desta gaúcha de berço, carioca de coração e alagoana por natureza. Porque Cris Braun é assim, de todo lugar e de nenhum, e sua música também.

Tags:

>Link  

Recusar, Repensar, Reduzir…
   Felipe  Camelo  │     26 de setembro de 2018   │     17:07  │  0

Se têm 1 coisa que a humanidade precisa rever com o urgência é a forma que tem tratado toda a sua tralha.

Tirando o Brasil como exemplo. De acordo com pesquisadores é produzido anualmente no país cerca de 79,9 milhões de toneladas de lixo. O suficiente pra encher 206 estádios do Morumbi!!! É 1 dos países que + produz resíduos, alcançando o nível de outros + desenvolvidos, como Croácia e Hungria, mas possui 1 dos piores padrões de descarte do mundo em relação à quantidade. Lixões à céu aberto e pouca reciclagem são os protagonistas.

Claro, este não é 1 problema apenas brasileiro. É 1 conceito que deve ser revisto por todo o mundo antes que acordemos qualquer dia desses num planeta coberto de lixo.

Cena do filme “WALL·E”. Imagem: Reprodução

Na animação “WALL·E”, de 2008, a Disney/Pixar nos apresenta 1 mundo em que este medo virou realidade. Através dos olhos de 1 pequeno robô catador de lixo, observamos 1 planeta terra onde os seres humanos finalmente atingiram o fundo do poço e o poluíram até o ponto em que ficou impossível habitá-lo.

O jeito mesmo foi levar a maior quantidade possível de pessoas pr’o espaço. Lá, dentro de 1 nave gigante, os descendentes dos seres humanos vivem numa redoma autômata em que não precisam se levantar nem pra necessidades básicas. As máquinas fazem absolutamente TUDO por eles. A consequência disso é 1 geração completamente obesa e de ossos fracos que nem ao menos sabe o significado de “academia”, “correr” ou até mesmo “andar”!!!

Ok, é exagerado. Parece inocente, todo mundo acha fofo, ri… Mas o que “WALL·E” faz, em poucos minutos, é mostrar a nossa capacidade de sermos preguiçosos, inertes, ignorantes, a ponto de deixarmos que a mãe natureza seja destruída de forma tão besta, coberta por lixo. E o pior, pelas nossas próprias mãos.

Imagem: Reprodução

A ameaça é verdadeira, e precisamos exercitar nossa cidadania pra mudar esse absurdo quadro.

É com isso em mente que vários projetos são criados Brasil afora com o intuito de espalhar a mensagem da conscientização pra formarmos 1 sociedade + ecológica. Aqui em Alagoas, por exemplo, acaba de desembarcar o Relix.

Inspirado no latim “lix”, que significa cinzas, o Relix trata-se justamente de refazer tudo destas danadas destas cinzas. Recusar, repensar, reciclar, reduzir e reutilizar o lixo é a ordem. Pra isso, o projeto discute a sustentabilidade com ações envolvendo arte, educação e tecnologia, desta vez trazendo pra terras caetés o espetáculo “Oceano”.

Serão, ao todo, 30 apresentações em instalação no campinho próximo à Praça Multieventos, na Pajuçara. Em cena, bonecos contracenando com atores numa dramatização imersiva, que pretende levar ao espectador a experiência do fundo do mar pra se questionar sobre toda a poluição que o permeia.

Foto: Reprodução

Esta empreitada está ganhando vida desde ontem, com estudantes de escolas públicas como convidados de honra, e continuará até a próxima 6ª-feira, dia 28, com sessões pela manhã às 9, 10, e 11 horas, e à tarde, 3 e 4.

Foto: Helder Ferrer – Reprodução

Mas é claro que não para por aí. Após a passagem pela praia, o projeto Relix tem encontro marcado diretamente nos colégios estaduais a partir do dia 4 de outubro, onde apresentarão o Espetaculix.

Outra peça original, que utiliza a interpretação, muita música e descontração pra inspirar as crianças a aderirem o modo de vida sustentável com história sobre pessoas comuns que se tornam heróis da sustentabilidade. Serão 110 apresentações do tipo em instituições alagoanas.

Foto: Reprodução

E como se não fosse o bastante, o projeto ainda apresentará por onde passar a Ciclolix. Bicicleta coletora projetada para oferecer maior segurança e otimizar o trabalho dos catadores de lixo. Nela, carroceria adaptada com capacidade pra até 1/2 tonelada de dejetos, além de amassadores de latinhas e garrafas PET, sinalização de segurança e estepe.

25 dessas belezinhas serão distribuídas a associações de catadores de toda Alagoas. 1 alívio pr’os burros de carga e pr’os próprios trabalhadores que ganharão 1 pouco + de conforto. Ainda serão doados kits que incluem bolsa, chapéu com proteção para a nuca, camisa UV, par de luvas, trava de segurança e bomba de calibragem.

Tudo pra que nosso lixo não vire o lixo do futuro, ou pior, transforme ele num lixo. E você, têm feito a sua parte?

Tags:,

>Link  

2 Superlançamentos
   Felipe  Camelo  │     25 de setembro de 2018   │     16:22  │  0

Duplo movimento no mundo do jornalismo alagoano nesta 3ª-feira, dia 25.

Praticamente no mesmo horário, tivemos 2 superlançamentos. Ambos, claro, de interesse geral, mas que devem aquecer o coração principalmente daqueles que pagam as contas, e ralam muito, transmitindo informação da melhor forma possível. A paixão e a satisfação são gratificantes, mas 1 reconhecimento, de vez em quando, não faz mal.

A 1ª novidade, no Bodega do Sertão, apresentação da 29ª edição do Prêmio Braskem de Jornalismo, + 1 parceria SindJornal/Braskem, cujas inscrições foram abertas esta manhã.

Este ano, os costumeiros prêmios de: Reportagem Especial; Jornalismo Impresso/Texto; Fotojornalismo; Informação Econômica/Política; Informação Cultural/Turística; Informação Esportiva; Reportagem de TV; Reportagem Cinematográfica; Web jornalismo; Radiojornalismo; Assessoria de Imprensa; e Prêmio Jornalista Freitas Neto, pra estudantes.

As boas novas ficam por conta da categoria de Design Gráfico e Diagramação – antes específica pr’o jornal impresso, agora também engloba o webjornalismo.

Eu não pude ficar muito tempo na cerimônia, mas vale o pequeno registro.

Foto: FC

De lá, corri pr’o Ritz Lagoa da Anta, onde o Instituto Arnon de Mello lançou o “Guia Turístico Alagoas – 8 roteiros para conhecer e nunca mais esquecer”.

O livro é 1 verdadeiro mapa “com o melhor da gastronomia de Alagoas, da mais sofisticada à popular; hotéis, pousadas, passeios e mais: cultura, história e economia para desfrutar”. Dessa forma, o guia apresenta em suas 250 páginas, tanto os atrativos turísticos alagoanos + conhecidos e visitados, quanto aqueles pouco alardeados, sem esquecer da tão rica culinária regional.

Foto: Larissa Bastos – Reprodução

Do Litoral Norte ao Sertão, este livro sem igual desbrava o território alagoano de costa a costa. Servindo como 1 prato cheio pra quem pretende conhecer o solo caeté, e talvez até ainda + pra quem acha que já conhece quando na verdade não viu nem a ponta do iceberg.

Os produtores que deram vida à esse supertrabalho jornalístico? O historiador Douglas Apratto, o economista Cícero Péricles, a museóloga Carmen Lúcia Dantas, o geógrafo Alex Nazario, o fotógrafo Ricardo Lêdo e a jornalista Nide Lins, além do coordenador de todo o projeto, Stefani Lins. Claro, com todo apoio do diretor executivo da Organização Arnon de Melo, Luis Amorim, e do presidente do Instituto, Carlos Alberto Mendonça.

No lançamento, idealizadores e membros da OAM. E as fotos…

Fotos: FC

Tags:,

>Link