Monthly Archives: agosto 2018

Quando “Gostar” começa com Respeito
   Felipe  Camelo  │     20 de agosto de 2018   │     17:17  │  0

1 discussão que está em alta nas últimas semanas é a violência contra a mulher.

Há quem diga que isso não existe, que o que existe na verdade é a “violência contra o ser humano”. Claro, as pessoas por natureza são violentas, mas em face a dados não existem argumentos, e se formos observá-los com cuidado, eles não são muito favoráveis pr’o sexo feminino.

Por exemplo, aqui no Brasil, cerca de 900 mil casos de violência doméstica estão sendo processados em tribunais neste exato momento, de acordo com o Conselho Nacional de Justiça. Não por acaso, na maioria deles, os homens são os algozes, e dentre estes, 10 mil envolvem feminicídio, o ato de assassinar 1 indivíduo apenas por ele ser… mulher.

Foto: Paulo Pinto – Reprodução

E se você ainda não se convenceu, saiba que não para por aí.

500 mil mulheres são vítimas de estupro por ano, 2º a Secretaria de Governo Federal. Isso pelo que se sabe, já que apenas aproximadamente 10% delas chegam a fazer denúncia junto às autoridades, muitas vezes por medo. Medo do julgamento alheio, medo de se sentirem culpadas pelo que aconteceu, medo de sofrerem ainda + do que já sofreram…

15 mulheres são mortas por dia no Brasil, e na maior parte dos casos não são vítimas de 1 bala perdida, ou por resistirem a 1 assalto. Seus assassinos são seus parceiros, seus parentes, colegas de trabalho…

Imagem: Reprodução

A razão disso? A resposta é simples. Não há razão.

Foto: Reprodução

O que há é 1 preconceito histórico, + do que isso, 1 noção equivocada e ancestral de que os homens são superiores às mulheres, e de que elas devem ser submissas e atenderem aos caprichos do sexo superior, mesmo que isso signifique sua iminente degradação.

Desde a parábola bíblica do Jardim do Éden, que coloca Eva como culpada de todo o pecado do mundo ao convencer Adão a comer do Fruto Proíbido, até os dias de hoje, quando as mulheres são forçadas a cobrirem praticamente o corpo inteiro pra serem consideradas “puras” perante a sociedade do Oriente Médio.

A injustiça existe, mesmo que inconsciente, e nós a perpetuamos diariamente, mesmo que nem percebamos.

Maria da Penha, a mulher que inspirou a lei. Foto: Reprodução

Pra corrigir tal arbitrariedade histórica (ou ao menos tentar) foi criada em terras tupiniquins em 2006 a Lei Maria da Penha, que neste agosto completa 12 anos de existência. É o decreto que possibilita que agressores de mulheres em âmbito doméstico ou familiar sejam presos em flagrante ou tenham sua prisão preventiva decretada. Ele ainda aumentou o tempo de prisão dos criminosos de 1 pra 3 anos, além de prever medidas que vão desde a remoção do agressor do domicílio, à proibição de sua aproximação da vítima.

Até hoje, legislação considerada pela Onu 1 das melhores do mundo no enfrentamento à violência contra as mulheres.

 

Pra comemorar este marco na luta pelos direitos femininos no Brasil, no ano passado foi criada a campanha Agosto Lilás, que, claro, continua em vigor este ano, feita exclusivamente pr’a gente botar a mão na consciência e refletir sobre este crime tão retrógrado quanto desumano. Afinal, em tempos em que biólogos jogam esposas do 4º andar e estudantes precisam reagir sozinhas após serem assediadas em transportes públicos, a causa nunca esteve + atual.

Imagem: Reprodução

Você pode não ser mulher, ou nunca ter sofrido nenhum tipo de agressão física, psicológica, ou até verbal, mas você não precisa ter passado na pele pra se compadecer pela causa. Isso se chama “compaixão”, isso se chama “ser humano”. Auxilie, denuncie, “meta a colher”. Se alguns vizinhos socorressem, se alguns passageiros fizessem + do que filmar, muitas tragédias poderiam ter sido evitadas.

E podem!!!

Ajude a acabar com essa absurda cultura machista que supõe que a violência à mulher é 1 crime menor que outros. Antes de tudo, o nº de contato é 180.

Tags:

>Link  

Da Gazeta, aqui, na GazetaWeb
   Felipe  Camelo  │     18 de agosto de 2018   │     10:08  │  0

Atendendo a inúmeros pedidos, em todos os fins de semana, resumão, repercutindo as fotos e legendas da coluna, publicadas durante a semana na Gazeta de Alagoas.

Convidados de Fabíola & Anísio Abraão Davi, pr’os 15 anos de Micaela Oliveira Davi, no charmoso Copacabana Palace, no último sábado, Karin & Edson Celulari, Antônio Noya e Cláudia Raia. Como o jornalista alagoano é muito amigo do anfitrião, posou pra foto de Enzo Celulari, exclusiva desta coluna. Foto: Enzo Celulari – Cortesia

E neste recente fim de semana, o pequeno Davi foi motivo de reunir todos da família pra curtir o Dia dos Pais em Porto de Pedras, e aqui, no colo do avõ Zelito Lages, com o pai, e o bisavô Wild Silva. Esta e + 35 fotos celebrando o Dia dos Pais ‘nas redes sociais’, no felipecamelo.blogsdagazetaweb.com Foto: Acervo Pessoal – Reprodução

Alagoana Flora Le Campion entre Laura Fragoso e Mariana Ximenes apresentando “O anjo do lar”, de Virgínia Wolf, no último domingo, no Unibes Cltural, do Rio de Janeiro. #agoraequesaoelas. Foto: Reprodução

Impecáveis anfitriãs do jantar Bocuse d’Or 2018, Vera & Aina Moreira não economizaram em nada, muito menos nas produções que usavam. +? No felipecamelo.blogsdagazetaweb.com Foto: FC

Alcalino produtor e agitador, inclusive cultural, Carlito Lima feliz da vida com o sucesso da recente 1ª Festa Literária do Jacintinho. Com certeza, Flijaça no calendário de Maceió. Foto: Acervo Pessoal – Reprodução

Que estes eventos geram milhões de $$$, é fato, e é importantíssima a participação da população, como Cristina & Luiz Antônio Jardim, que aplaudiram o recente Ironman 70.3 Maceió. Foto: Acervo Pessoal – Reprodução

Estilo: “modo pessoal de expressão que se manifesta na forma de dizer, escrever, compor, pintar, vestir… Como aqui, Claudinha Albuquerque, que prestigia hoje o lançamento de Cacília Prado, e com esta bolsa Lavini, enriquece ‘post’ no felipecamelo.blogsdagazetaweb.com Foto: FC

1 dos seres + humanos que conheço, Santino Soares chega hoje aos 40, mas adiou a festa pra focar no irmão, Beto, que enfrenta probleminhas da vida. Mas rapidinho se recupera e celebramos a vida. Foto: FC

Precussor nas tramas do filé, Fernando Perdigão desenvolvendo novas técnicas pra tecer a + alagoana das rendas, inclusive sem o uso da rede como base. Nova coleção vem ainda + incrível. É aguardar. Foto: FC

Sabe tudo quando se fala em alimentação saudável, Keny Torres dedicado a estudar e criar novas receitas com as PANC (plantas alimentícias não convencionais). Como a palma, por exemplo. Foto: Acervo Pessoal – Reprodução

Pernambucanos de origem e alagoanos ‘por paixão’, Sávio Cardoso & Marina Ávila arrasaram no Baile da Carva, na última 6ª, que atraiu alagoanos, como Ramona Zanon & Maurício Vasconcelos. Foto: Acervo Pessoal – Reprodução

Prestigiando o lançamento das bolsas de Zenita Almeida na última 3ª, a jornalista Zélia Cavalcanti e sua Larissa, gravidérrima aos 5 meses, esperando Maria Clara, com Mário Antônio Santos Jr. Lindas. Foto: FC

Com milhões de seguidores, a youTuber Kim RosaCuca no Deodoro nos dias 22 e 23 de setembro, com “O concurso dos sonhos”, numa produção local de Sue Chamusca & Silvana Valença. Imperdível . Foto: Reprodução

Na mesma 4ª feira, 15, Perla de Melo Gomes apresentou Verão 2019 com inspiração mexicana pra Frida Kahlo nenhuma botar defeito, e entre seletas convidadas, Cristina Maranhão, no tom ‘solar’. Foto: FC

Querida minha da vida toda, Marta Santos, impecável neste Coven, foi perfeita anfitriã, com Rodrigo & Marcinha, recebendo Cecília Prado. Cobertura, no felipecamelo.blogsdagazetaweb.com Foto: FC

Estilista alagoano, sucesso mundo afora, Lucas Barros figura na seletérrima lista das “grandes promessas” da moda brasileira, badalado por estreladas publicações, como Vogue. Tim! Tim! Foto: FC

Mesmo com genética privilegiadérrima, Francisa Brêda não descuida, incluindo alimentação pra lá de saudável, treinos pesados com ‘personal trainer’…. e tudo +. Do abdômen, nem vou ‘falar’. Foto: FC

Alagoana muito bem casada com Nuno Rangel, Ioninha Omena na Caras Portugal com a fofa Elena, em matéria de André Drogas e fotos de Ricardo Santos. Luxo caeté no “international jet set”. Foto: Ricardo Santos – Reprodução

Confesso que adoro observar detalhes, e cenas urbanas sempre no meu foco. Como este quadro, deixado numa calçada encostado num poste. Quando obra de arte não tem o devido valor. Triste. Foto: FC

No recente e badalado jantar Bocuse d’Or Maceió 2018, Wilton Oliveira & Maria Joau e Carol Feitosa & Alexandre Lima, que combinavam dias de frio no Natal de Gramado. 2 casais que adoro. Foto: FC

Tags:

>Link  

em Melodia, Corpo e Alma
   Felipe  Camelo  │     17 de agosto de 2018   │     17:03  │  0

Quando se fala em música, é comum a imaginarmos como esta vertente artística sólida que a gente já ouve e se acostuma desde que nasceu. Mas no fundo não é preciso se aprofundar no assunto pra saber que, como tudo nessa vida, a música é mutável, e + do que isso, está em constante mutação. Seja na própria sonoridade, ou no cenário que ela propicia – no comportamento, representatividade cultural, ideologia política…

De tempos em tempos aparecem aqueles músicos excepcionais, por vezes incompreendidos, por vezes superestimados, que viram o meio de cabeça pra baixo e mostram, literal e figurativamente, que “não é bem assim que a banda toca”.

Fotos: Reprodução

Foi o que aconteceu com a música clássica, inicialmente afrontada pelo jazz (à época considerado periférico), e depois sobrepujada popularmente. Isso, claro, até a chegada de Elvis Presley e o tal do rock n’ roll, que tomou de assalto o gosto das massas. Era + sujo, com apelo + jovem, seria ainda difundido amplamente pelos Beatles, e depois evoluído pelos mesmos, com a chegada da psicodelia… e por aí vai.

Seja pr’o bem ou pr’o mal, a música é 1 “metamorfose ambulante”. E assim como o autor da expressão nos deixou prematuramente, ontem perdemos 1 das estrelas responsáveis por 1 dessas reviravoltas.

Aretha Franklin se despediu de nós na manhã de ontem, em sua casa, em Detroit, aos 76 anos, por complicações de um câncer de pâncreas descoberto em 2010. A cantora estadunidense era considerada 1 das maiores intérpretes de todos os tempos e por muito tempo foi a principal voz de resistência negra e feminina na indústria fonográfica.

Por incrível que possa parecer pra alguns, muitos não sabem quem foi e qual a importância de Aretha enquanto viva. Pra estes, aí vai 1 intensivão rápido sobre a história desta lenda!!!

Aretha Louise Franklin nasceu em Memphis, em 1942, filha de Barbara Siggers e do pregador batista Clarence LaVaughn Franklin. Aos 4 anos de idade se mudou pra Detroit, onde seu pai construiu a congregação New Bethel Baptist Church. Por óbvia influência começou desde muito nova a cantar em corais da igreja. Com 1 voz fora do comum, identificada por alguns como “1 força da natureza”, já naquela época começou a fazer sucesso no meio gospel local, ficando conhecida como “a voz de um milhão de dólares”.

É claro que com todo este talento, e chamando tanta atenção, não demoraria muito pra Aretha ingressar de vez no mercado musical. E isso aconteceu em 1961, quando ela assinou contrato com a Columbia Records, onde ficou até 1966. Neste meio tempo, Aretha lançou 9 álbuns sob a tutela de John Hammond, produtor de estrelas do jazz do gabarito de Billie Holliday. Ainda assim, não foi o suficiente para atrair os holofotes, como era de se esperar de alguém com seu talento, mesmo com alguns hits bem conhecidos tocando nas rádios, como “Today I Sing The Blues”, “Won’t Be Long” e “Cry Like a Baby”.

O estrelato só veio de vez quando ela resolveu mudar de gravadora. Na Atlantic Records, Aretha deixou de lado seu costumeiro jazz, aconselhado por Hammond, e apostou na R&B, lançando de cara 1 de suas músicas + conhecidas até hoje, “I Never Loved a Man the Way I Love You”. Nº 1 nas paradas do gênero e 9º lugar na “Billboard Hot 100”.

 

Apenas 3 meses depois, Aretha gravou despretensiosamente 1 versão de “Respect”, de Otis Redding. A composição de Redding não passava de 1 súplica de 1 marido esforçado pra sua esposa, mas na voz de Aretha se tornou 1 marco na luta pelos direitos civis dos negros americanos, e não por acaso, também do movimento feminista. Todos entoando em coro o refrão que gritava, “tudo que eu peço é 1 pouco de respeito”.

De lá pra cá, nada segurou Aretha Franklin.

Ao todo foram 39 álbuns lançados e 17 singles entre os top 10 da Billboard americana. É a 2ª maior vencedora do Grammy de todos os tempos, com 20 prêmios em diversas categorias, tendo ganho os 2 primeiros justamente por “Respect”.

Mas não para por aí, também foi a 1ª mulher a ser inserida no Rock n’ Roll Hall of Fame, em 1987. Na lista dos maiores cantores de todos os tempos da Rolling Stone, Aretha aparece em 1ª lugar. Sua voz, de tão icônica, foi considerada recurso natural oficial de Michigan em 1985. Não somos nós que estamos dizendo, foi o governo que aprovou!!!

Se ainda está curioso, outras de suas músicas + famosas são “Think”, “I Say a Little Prayer” e  “Until You Come Back to Me”.

É por essas e outras que Aretha Franklin é considerada até hoje a “Rainha do Soul”.

“Soul”, que não só é 1 ritmo musical americano originário do blues, mas que também significa “alma” em inglês. Título que não poderia encaixar melhor em tamanho talento, ainda + nela, que com toda certeza tocou a alma de todos que tiveram a oportunidade de serem agraciados com sua belíssima voz, e que em vida, foi a alma da música americana.

 

Tags:,

>Link  

Estrela do Mundo brilhando em Maceió
   Felipe  Camelo  │     16 de agosto de 2018   │     17:00  │  0

Na moda, o Brasil não deve em nada a outros países em que o estilo prevalece, como Itália, França e Estados Unidos. Claro, isso guardando as devidas proporções, já que podemos estar fincando os pés aos poucos neste vasto universo, mas ainda não somos a “última bolacha do pacote”.

O certo é que tem marca brazuca das boas chamando bastante atenção no exterior, e 1 delas é a homônima da estilista Cecilia Prado, confirmada como a 2º maior brasileira em vendas nos Estados Unidos.

“Combinações de fios, cores e texturas aliados a um estilo moderno são os aspectos marcantes de Cecilia Prado”, é o que diz o www.ceciliaprado.com. “As peças são criadas com design arrojado e modelagens extraordinárias, resultado da constante busca por novos métodos de criação e de manuseio do tricô”.

Se você se interessou, saiba que as peças podem ser encontradas em 23 países, sem contar com os 2 endereços próprios em São Paulo. Agora, se não pretende ir tão longe, é bom ficar de olho, porque Maceió também está na rota da moda. Isso mesmo!!! Já que na noite de ontem, movimento extra na Mammoth Store, com lançamento da Coleção Verão 2019 Cecilia Prado.

Além da presença da própria Cecilia, inspirado set de DJ Peixe. E provocando a gula dos ilustres convidados, Wanderson Medeiros e Juliana Almeida.

Tags:,

>Link  

Clássicas e Populares
   Felipe  Camelo  │     15 de agosto de 2018   │     14:59  │  0

Há 2 semanas, falamos aqui no blog sobre a comemoração de 1 ano da Orquestra Filarmônica de Alagoas, e como ela se esforça, e obtêm muito sucesso, em aproximar o público da música clássica. Eles fazem releituras de clássicos do rock, trilhas de filmes e canções populares, mostrando como as composições eruditas também podem ser divertidas, principalmente pr’aqueles que acham que “Mozart, só no elevador”.

Vale acesso: Em 1 Ano, de Chau do Pife a Tchaikovsky

Foto: Pei Fon – Reprodução

 

Dito isto, é legal notar como o povo alagoano tem se habituado à ideia de sair de casa pra conferir 1 boa orquestra, se emocionar ao som do piano, esparramar-se sobre as cordas do violoncelo e vibrarem com a melodia de 1 violino.

Ou pelo menos é o que parece!!! Já que às 7 da noite de hoje, dia 15, começa o Festival de Música Clássica do Parque Shopping.

Se não tem ideia do que se trata, pois trate de ficar sabendo, é a aposta de peso do centro de compras da Cruz das Almas na vertente musical tão difundida por Bach, Beethoven e Tchaikovsky. Serão 5 dias de apresentações de grandes atrações alagoanas na Praça de Eventos. Na cena, atrações como a própria Filarmônica de Alagoas, a centenária deodorense Filarmônica de Santa Cecília, e a Sociedade Musical Prof. Manoel Alves de França, que encerrará o festival no domingo.

Tudo pra manter a boa música viva, no gosto popular e nos nossos corações!!!

Foto: Reprodução

 

A programação? Não precisa pedir 2X:

15/8 (quarta):

19h – Filarmônica Santa Cecília de Marechal Deodoro

16/8 (quinta):

19h – Orquestra Pequenos Músicos de Jaraguá

17/8 (sexta):

18h – Banda do Corpo de Bombeiros de Alagoas

19h – Banda de Música do 59º BIMTZ

18/8 (sábado):

14h – Sociedade Musical Carlos Gomes

18h – Filarmônica de Alagoas

19/8 (domingo):

18h – Sociedade Musical Prof. Manoel Alves de França

Tags:

>Link