Controle o Copo, outras Copas virão
   Felipe  Camelo  │     13 de junho de 2018   │     16:44  │  0

Parece que finalmente estamos entrando em clima de Copa!!!

Após o fatídico, e histórico, 7 x 1 que o Brasil sofreu 4 anos atrás, em casa, contra a Alemanha, parece que o costumeiro entusiasmo canarinho ficou meio de lado pra este Campeonato Mundial de Futebol FIFA de 2018, na Rússia. Junte isso ao momento político pelo qual a nação verde e amarela vem passando, e não vai demorar pra perceber que na realidade não temos muito o que comemorar mesmo.

Seja como for, o futebol é o esporte de maior prestígio do país. Melhor dizendo: o brasileiro respira futebol. E a Copa do Mundo é nada + nada – que a grande competição da modalidade em nível global, reunindo os melhores atletas da atualidade e suas respectivas seleções. É claro que não iria passar batido, independente de… tudo!

Ainda que muito se especule internet adentro sobre o fracasso da Copa, no sentido de interesse do público geral, não podemos esquecer que acabamos de sair de 1 edição em que fomos o país sede. Logicamente as proporções de frenesi são completamente diferentes, e as comparações, ainda que inconscientes, igualmente descabidas. Ao passo que nos aproximamos dos 1ºs jogos, a empolgação vai retornando com força, e os festejos que a acompanham, também.

Foto: FC

É claro que como estamos no Brasil, falou em festa, falou em boa comida e, principalmente, bebida. Por isso, vai ser bem comum vermos bares e restaurantes pegarem carona na onda do futebol pra se promoverem com cardápios temáticos, ou seja lá + o quê.

Por exemplo, em 1 restaurante de Brasília, 11 sabores de pizza foram criados especialmente pra homenagear algumas seleções que estarão competindo na Copa do Mundo, todos relacionados à culinária do país escolhido. Alguns são até bem convidativos, como é o caso da nossa eterna rival Argentina, e a pizza de alfajor. Outros causam + estranhamento do que água na boca, como o infame sabor feijoada, tributo a nossa terra tupiniquim.

Foto: Reprodução

Em todo caso, deixando a comida de lado, talvez o que devemos nos preocupar mesmo é com a bebida. Afinal, existe 1 cultura inata, que costuma associar o futebol com o álcool, nem que seja com aquela cervejinha do fim de semana. Nesta época, em que seremos bombardeados de espírito futebolístico, tendo jogos de 1ª classe todos os dias, durante 1 mês, de manhã e à tarde, o cuidado deve ser redobrado. Pois, tenha certeza, a Lei Seca será.

Lá em São Paulo já tem até campanha de conscientização, “Copo do Mundo – Álcool: Reduzir Danos”. Além das dicas relacionadas aos usos e abusos destas drogas lícitas, sempre com linguagem muito simples pra ninguém botar defeito, a ação consiste em parcerias com estabelecimentos locais pelo cumprimento do Decreto 52031/2010, que obriga bares a fornecerem água potável a consumidores de álcool. E não precisamos nem falar da Lei 14592/2011, que proíbe venda e oferta de bebidas alcóolicas pra crianças e adolescentes.

Foto: Reprodução

Tudo isto pra preservar o bem estar e manter a saúde dos espectadores ávidos por esta celebração do esporte de Pelé, Zico, Romário… Então fica a dica pra quem vai farrear vendo a seleção golear rumo ao hexa: se for dirigir, não beba, e se for beber, se controle! É o mínimo a se fazer pra ninguém precisar gritar aquele “GOOL!!!” a plenos pulmões ouvindo a sirene da ambulância.

Melhor se manter vivo porque, afinal, outras copas virão.

Tags:

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *