“Não é Não!” inclusive no Carnaval
   Felipe  Camelo  │     8 de fevereiro de 2018   │     16:24  │  0

Quem tá por dentro das notícias que circulam mundo afora, com certeza deve ter ouvido falar da campanha “Time’s Up”. Manifesto contra o assédio sexual à mulheres que começou após inúmeras denúncias em Hollywood, envolvendo nomes importantes da indústria cinematográfica, como o premiado produtor Harvey Weinstein e o badalado ator Kevin Spacey.

Em apenas 1 mês, o movimento já havia angariado US$20 milhões em defesa da causa, e atualmente já possui + de 300 assinaturas de estrelas do cinema, incluindo a brasileira Alice Braga. “A gente ainda sofre muito com o direito de igualdade entre homens e mulheres. A igualdade de gênero não é só importante no mundo artístico, mas em todas as áreas da sociedade. E o ‘Time’s Up’ é 1 movimento que apoia também mulheres em outras áreas. Nós temos a sorte de poder usar a nossa voz e o nosso reconhecimento com a profissão para poder ajudar as pessoas. Muitas vivem isso diariamente e não têm essa chance”, disse em entrevista pra ‘Revista 29Horas’.

A fala de Alice têm grande fundo de verdade. A coragem dessas atrizes e produtoras têm muito + força sobre nós, meros mortais, do que qualquer propaganda de televisão ou ‘textão’ no Facebook. Afinal, se tratam de pessoas de renome e influência mundiais, que podem inspirar outras a levantarem a voz. Não é à toa que a discussão sobre assédio sexual e machismo está em alta no momento (e tomara que continue assim por um bom tempo).

Vale acesso: “Time’s Up”, ou seja, o “Tempo Acabou”

A internacionalmente conhecida, e brasileira, Alice Braga. Foto: Reprodução

Pensando nisso, podemos trazer o assunto pra terras tupiniquins, afinal, está chegando o Carnaval, que como o nome já diz, é a festa da carne. Folia, frevo, muita bebida, e é claro, pegação, não podem faltar. Mas é preciso manter o respeito na hora do xaveco, e principalmente, lembrar que “Não é não!”.

Este é o lema que não sai da boca das pessoas que já estão cansadas dos avanços típicos deste divertido, mas traiçoeiro, feriado. E infelizmente, apesar de ser algo tão simples de se entender, ainda é preciso ser reiterado todos os anos n’esta época. Por isto várias empresas têm feito campanhas pra alertar, educar e prevenir.

Imagem: Reprodução

À exemplo da Mack Color Etiquetas Adesivas, que irá distribuir 1.000.000 de adesivos “Não é não!”, fazendo parte da #AconteceuNoCarnaval “lançada em 2017, para coletar relatos de foliões que presenciaram ou sentiram na pele a violência durante o Carnaval”.

Outra é a marca de preservativos Olla, que criou a “Liga da Pegação”, reunindo Cléo Pires, Pabllo Vittar e Lucas Lucco pra representá-la, usando da influência midiática do trio pra passar 1 mensagem de respeito, empoderamento e diversidade, + ou – no esquema das atrizes do “Time’s Up”.

Pra Cléo “Todo mundo deve ter o direito de poder curtir a festa da maneira que quiser e se sentir à vontade, mas, claro, com proteção. É importante que as pessoas possam se divertir, fazer a pegação que desejarem e aproveitar o carnaval com tudo que ele pode oferecer”.

Foto: Reprodução

Num mundo ideal, nenhuma dessas “advertências” seriam necessárias. Forçar outro ser humano a fazer algo que ele não queira, principalmente sexualmente, é algo + do que criminoso, é desumano. Então, é muito bom saber que cada x + pessoas e entidades vêm se movimentando pra combater tal atrocidade, sem fugir do assunto. E enquanto este tipo de absurdo continuar existindo, estaremos aqui pra falar sobre.

Assim, nossa dica é a seguinte: curtam o feriado, dancem, divirtam-se e não deixem de ficar com ninguém. Só lembrem-se que o desejo têm que ser mútuo, recíproco, bilateral, e “Não” é “Não”!!!

 

 

Tags:, ,

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *