Rogéria segue Viva
   Felipe  Camelo  │     5 de setembro de 2017   │     12:30  │  0

Se já é difícil se assumir agora em 2017, quando há 1 maior aceitação, + conversa, diálogo, respeito (mesmo que algumas pessoas andem no caminho contrário), imagino o que foi “sair do armário” nos anos 60. Tinha que ter muita coragem, determinação e certeza que queria ser o que nasceu pra ser. Teve que ser muito homem, inclusive, com Pinto no sobrenome.

Na certidão de nascimento, Astolfo Barroso Pinto, mas, aos 21, nasceu Rogéria, depois de ser ovacionada pelo público num concurso de fantasia de carnaval, onde se apresentou como “Rogério”. No que o público reagiu gritando “Rogéria, Rogéria, Rogéria”, daí surgiu a diva que conquistou o Brasil e o Mundo, sendo a 1ª travesti transformista respeitada e adorada por várias gerações. Foto: Reprodução

Foto: Alex Silva/Reprodução

Maquiadora, dançarina, atriz, vedete, cantora, apresentadora… mas antes de tudo artista. Ícone brasileiro, Rogéria fez sucesso Brasil afora. Não teve amarras e viveu intensamente, fazendo o que gostava, sendo quem queria ser.

Claro que seus amigos deixaram várias homenagens a esta grande mulher.

“O Brasil perdeu sua última grande vedete. As cortinas dos palcos fecharam para a maior estrela transformista, as luzes das casas de LGBT se apagaram deixando apenas na memória a beleza e talento de uma de nossas mais sublimes divas. A comunidade LGBT brasileira chora a perda daquela que foi seu primeiro grande ícone apresentado ao grande público. Rogéria havia completado 52 anos de carreira, tendo sua estreia ocorrido no tempestuoso ano de 1964, em 29 de maio, no mítico reduto gay da Galeria Alaska em Copacabana”, texto de Remom Bortolozzi.

Fotos: Reprodução

“Uma artista talentosa, premiada e determinada. Uma bela trajetória. Que descanse em paz”, Murilo Rosa.

“A mulher não é o órgão genital, a mulher está dentro de mim. Esse jeito de mulher ninguém me ensinou, nasci assim, …ROGÉRIA”, Barbara Paz.

“Mais uma grande Estrela no céu … #RipRogeria”, Angélica.

“Que DEUS te receba com a mesma alegria que sempre passou para todos. Querida e amada Amiga. #RIP”, Leandro Hassum.

“Um exemplo de coragem e de autenticidade. O tipo de ser humano que nasceu para empurrar o mundo para frente. Rogéria irá fazer muita falta! #riprogeria”, Mateus Solano.

 

 

 

Tags:

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *