Salvando Seres Vivos, Humanos ou Não
   Felipe  Camelo  │     31 de agosto de 2017   │     11:00  │  0

Há pouco tempo atrás, publicamos matéria sobre a incrível relação entre humanos e animais, eles que fazem a alegria do nosso dia. Mas, infelizmente, alguns são abandonados, maltratados, na rua, completamente indefesos… outros tem sorte, e depois de tantas dificuldades encontram num lar, o amor que faltava. 1 desses sortudos foi o Nestor, que sofreu muito, inclusive, foi enterrado vivo, mas encontrou alguém que lhe deu carinho e hoje mostra o resultado disto.

Fotos: Reprodução

A jornalista da Gazeta de Alagoas, Vitória Alcântara, foi cobrir esta triste pauta, e saiu de lá com a certeza de que iria transformar a vida deste triste animal, até então, maltratado.

Sejam eles domésticos ou não, muita gente se preocupa em preservar a vida e o Meio Ambiente, incluindo fauna e flora.

Reproduzimos na íntegra a matéria completa e bem escrita por Deisy Nascimento, jornalista e colaboradora do NEAFA, sobre a trajetória de vitórias do Nestor.

“A cada dia que se passa surgem centenas de casos de animais maltratados em Alagoas, e infelizmente a maioria dos crimes não são solucionados, sejam eles por falta de provas ou pelo fato das denúncias não serem completas com fotos, vídeos, testemunhas, entre outros motivos como a falta de uma delegacia específica para tratar desses assuntos.

No ano passado, o Núcleo de Educação Ambiental Francisco de Assis (NEAFA) recebeu uma ligação do Corpo de Bombeiros, onde o militar informou que recebeu o pedido de resgate para desenterrar um cão da raça labrador que foi enterrado vivo, daí a ONG recorreu a Comissão de Bem-Estar Animal e Meio Ambiente da OAB e juntos resolveram dar um suporte a este animal. O cão foi tratado pela médica veterinária e responsável técnica do NEAFA, Elizabeth Lima, que deu todo suporte que ele precisava. A partir daí sua história triste foi divulgada nas redes sociais e muitos se sensibilizaram com o que viram, pois Nestor se encontrava bem abaixo do peso, com anemia, muitas feridas e bicheiras. Mesmo diante das adversidades o Nestor sempre se mostrou um cão dócil, alegre, amoroso e nunca estranhou ninguém.

Após algumas divulgações nas redes sociais da ONG, como o Instagram, site e Facebook, a jornalista Vitória Alcântara se sensibilizou com a história do peludo e resolveu adotá-lo. A ansiedade da Vitória era grande quanto a ida do cão para casa e ela sempre perguntava se ele já estava apto, ou melhor, 100% saudável. Certo dia, a assessoria de imprensa do NEAFA ligou para a nova tutora do Nestor vir buscá-lo e quando os dois se encontraram a emoção tomou conta de todos.

Segundo a coordenadora da ONG, Pallova Costa, saber que o cão será bem criado e estará em boas mãos era um alívio. ‘Ele sofreu demais e necessitava de alguém realmente amoroso e responsável. A Vitória Alcântara desde o princípio demonstrou esse amor por ele. O peludo sofreu muito e merecia uma tutora de verdade. Infelizmente o bandido que cometeu esse crime nunca foi descoberto, mas o que vale é a vida que toda equipe salvou’, disse.

A médica veterinária Elizabeth Lima até hoje lembra do Nestor com carinho, pois mesmo com o sofrimento o cão sempre demonstrou muito amor. ‘Jamais vou esquecer da sua história. Fiz o máximo para salvar a vida dele e tive o apoio do Luiz Kleber assim que o peludo chegou na sede para tratamento. O apoio da Comissão do Meio Ambiente e Bem-Estar Animal da OAB foi fundamental para salvar a vida dele’, declarou. Depois de quase um ano com a Vitória, o Nestor está bem diferente. Dobrou de peso, seus pelinhos se encontram mais brilhosos do que nunca, a alegria e o olhar mudaram bastante e ele continua o mesmo cão alegre e cheio de amor.

‘Estou com Nestor há praticamente um ano. Eu o vi pelas redes sociais do NEAFA, após ser resgatado, e o olhar dele na foto chamou minha atenção. Para mim, foi um misto de pedido de socorro e muito amor. Acabei me candidatando a tutora e fui escolhida. Ele é muito dócil e se deu bem com todo mundo da minha casa, adora brincar e receber atenção, sem falar que é um esfomeado – talvez seja reflexo dos dias que passou na rua, sem se alimentar. Um dos momentos mais aguardados do dia é quando vamos passear, Nestor ama e eu também. Como ele está grande e forte, chama atenção por onde passa. Algumas pessoas têm medo, mas a maioria gosta e se aproxima para perguntar o nome dele, fazer algum comentário sobre o tamanho dele. Nesses momentos, ele se senta e fica pacientemente olhando da pessoa para mim, com aqueles olhos cor de mel que me conquistaram. Eu já tinha outra cachorrinha, a Zoe, e ela morre de ciúme de Nestor. Ele fica querendo brincar, mas ela dá uma esnobada básica nele. Quando o silêncio reina em casa costumo ir olhar o que está acontecendo e, geralmente, eles estão dormindo’, relatou a jornalista e tutora do Nestor, Vitória Alcântara.

O papel do NEAFA é o bem-estar, os cuidados, tratamento e o amor que é dado aos cães e gatos, tanto os domiciliados na sede quanto os dos tutores mais carentes e protetores independentes. Mesmo não sendo um abrigo, a ONG ajuda todos que pode dentro de suas possibilidades e busca fazer sempre o melhor por eles. Ajude você também, dê um lar temporário, faça sua parte!”

E por falar em amor e resgate, esta cena emocionou mundo afora, mostrando 1 atleta de Jiu-Jitsu em plena Tempestade Harvey (que vem provocando mortes e destruição nos Estados Unidos), salvando animais que morreriam afogados. Ainda bem que essa cena confirma que ainda existe seres humanos preocupados com a vida de outros seres, sejam humanos ou não. Foto: Reprodução

Matéria postada de outras histórias com finais felizes no https://goo.gl/tm4Mzp

Tags:

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *