Saúde começa pela Boca
   Felipe  Camelo  │     28 de dezembro de 2016   │     13:38  │  0

As festas de fim de ano são aguardadas ansiosamente, ótimas para reunir a família, os amigos… todos. E nessas confraternizações, natural, muitos abraços, beijinhos, carinhos sem ter fim, e muitas conversas. Assim…

“Não serão as mesmas se aparecer uma companhia para lá de indesejável: o mau hálito”

Dr. Marcos Moura resolveu dar 12 dicas, baseadas nas perguntas + comuns feitas nos consultórios, para curtir as festas e iniciar 2017 com aquele sorriso no rosto e aquele hálito saudável.

2º ele, “Higiene bucal bem feita não significa ficar escravo da escova e do fio dental o dia inteiro, dá para cuidar bem do hálito e ainda aproveitar ao máximo todas as comemorações”.

1- “Que alimentos e bebidas em excesso podem provocar mau hálito? E quais irão me ajudar a manter um hálito refrescante?”
“Os alimentos ricos em proteínas podem causar mais alteração no hálito. Tente fazer uma alimentação balanceada, tudo em excesso é prejudicial. Cuidado com as bebidas que contêm álcool, elas descamam a mucosa. Abuse das frutas cítricas, que estimulam a salivação eliminando a sensação de boca seca”.

2 – “A comemoração de Natal ou Réveillon terminou tarde e não tenho disposição para passar fio dental antes de dormir, isso vai me causar mau hálito?”
“No dia seguinte, com certeza seu hálito vai estar mais forte, pois à noite não produzimos saliva e os restos de alimentos vão fermentar e liberar compostos que causam o mau hálito. O melhor caminho é sempre priorizar os hábitos saudáveis, mas caso tenha dormido sem a correta higienização bucal, o melhor a fazer é caprichar na limpeza dos dentes logo ao acordar, inclusive usando fio dental”.

3 – “Exagerei na ceia e estou com azia. Queimação estomacal significa que estou com mau hálito?”
“Não existe essa relação, um bom antiácido vai resolver seu problema”.

4 – “Nas férias com a correria, saí apressado e não escovei os dentes, um chiclete sem açúcar resolve o problema? E os enxaguantes bucais, eles também são eficazes para garantir um bom hálito?”
“Sim, pode mascar um chiclete sem açúcar, mas sempre com a ideia de que ao mascar você vai produzir mais saliva e o atrito do chiclete nos dentes irá promover uma limpeza, isso funciona. Mas não tente usar o chiclete como mascarador pelo aroma e sabor que ele gera na boca, pois isso só irá durar alguns minutos. O mesmo em relação ao enxaguante bucal, ele deve ser usado após a higienização, como complemento, e nunca como substituto do uso da escova, do fio dental e do raspador de língua”.

5 – “Meus filhos pequenos dão muito trabalho na hora de escovar o dente e passar fio dental. Posso afrouxar um pouco os cuidados durante as férias?”
“Os filhos imitam os pais, não relaxe na sua higienização que eles irão seguir seu exemplo”.

6 – “Viajei e não levei o limpador de língua. Posso resolver o problema com a escovação da língua ou com o raspador que vem para parte de trás de algumas escovas?”
“Pesquisas comprovam que a limpeza da língua feita com o raspador é mais eficiente, pois a parte de trás das escovas dentais pode causar maior sensação de ânsia e dificultar a correta limpeza no terço posterior da língua, bem onde começa a formação da saburra que causa o mau hálito. No caso de ter esquecido de levar o limpador, sempre compensa mais ir a uma farmácia e comprar outro”.

7 – “Por que é importante beber muita água para combater o mau hálito? Se eu for para um país com inverno rigoroso e neve, preciso continuar bebendo dois litros de água por dia?”
“Nada menos de 99% da composição da saliva é água e a saliva funciona com um detergente bucal. Então, deve-se beber água sempre, mesmo que seja no inverno. Uma dica é levar sempre uma garrafinha na mochila, no carro, na bolsa, etc. As pessoas estão acostumadas a beber água só quando estão com sede, este é um grande erro”.

8 – “Quais pistas podem indicar que estou com mau hálito ou prestes a desenvolver o problema?”
“Como quem tem mau hálito não consegue senti-lo devido a um processo chamado fadiga olfatória (o nariz se acostuma ao cheiro), pergunte para algum familiar ou a crianças, que nunca mentem. Vá em frente a um espelho e examine sua língua, observe se a saburra lingual forma-se com rapidez de um dia para o outro, examine suas amígdalas, veja se há pontos esbranquiçados nelas, estes são alguns indícios de que o seu hálito pode não estar bom”.

9 – “De férias e descobri que estou com mau hálito. E agora? Como faço para minimizar o problema enquanto não encontro um dentista?”
“Não desanime. Dedique-se a uma boa higiene bucal, com escovação, uso do fio dental e raspador de língua. Capriche na hidratação, bebendo em média dois litros de água por dia. Evite o excesso de bebidas alcoólicas e cigarro, e, claro, procure um dentista assim que possível”.

10 – “É verdade que pessoas idosas ou com prótese ou com aparelho nos dentes estão mais propensas a ter mau hálito? Como resolver este problema?”
“No caso dos idosos, devemos observar como anda a função das glândulas salivares, que podem estar comprometidas devido a uso de medicamentos que diminuem a salivação. Em relação a próteses móveis, elas devem sempre ser bem higienizadas após as refeições e estar bem adaptadas, e isso só o dentista pode avaliar. Já quem usa aparelho ortodôntico precisa reforçar a higienização e ficar atento, pois o aparelho causa uma descamação na mucosa bucal e isso pode alterar o hálito”.

11 – “Sinto a boca seca constantemente. Se eu mantiver um copo de água ou outra bebida ao meu lado, evito o mau hálito?”
“Depende, ao beber em média dois litros de água por dia, é possível até obter uma melhora neste quadro e evitar o mau hálito. Mas é sempre bom consultar o dentista para ver como anda a saúde bucal e descobrir o que está causando a boca seca”.

12 – “Tenho um amigo com mau hálito, qual a melhor forma de alertá-lo?”
“Para ajudar a alertar as pessoas sobre o problema da halitose, a Associação Brasileira de Halitose mantém em seu site o SOS Mau Hálito, serviço que através de e-mail ou carta avisa sobre alteração no hálito sem nunca revelar o nome da pessoa que solicitou o envio do alerta. O link do serviço é: www.abha.org.br/sosmauhalito”

Foto: Acervo Pessoal/Reprodução

Tags:, ,

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *