Projeto Identidade
   Felipe  Camelo  │     27 de agosto de 2016   │     12:11  │  0

Representatividade importa sim, e muito! Quantas mulheres foram e ainda são apontadas por não serem o que a sociedade quer? Quantas mulheres negras aparecem na televisão e filmes apenas com papéis de emprega e nunca de destaque? Quantos homossexuais precisam se esconder, pois não podem se expressar afetivamente em público? Por que mulher tem que ter cabelo liso e ser magra? Por que os bonecos tem que ser todos brancos? Por que os protagonistas de grandes produções não podem ser negros? Por que pessoas que portam algum tipo de deficiência nunca aparecem em grandes papéis nas artes? Cadê a representatividade?

abc_violadavis_le_150205_31x13_1600

Viola Davis, protagonista da sério ‘How to Get Away with Murder’. Foto: Reprodução

Temos que começar a procurar por filmes, séries, livros… com protagonistas de diferentes etnias e cores de pele, sair do padrão com pessoas brancas e de olhos claros. Temos que sair do mundinho perfeito criado há tanto tempo e que não nos representa +. A raça é 1 só, humana!

A indústria do entretenimento, mesmo que ainda seja pouco, começa a procurar diversificar +, são romances homossexuais, protagonistas latinos e negros, enredos sobre bullying, histórias com personagens gordos, deficientes, fora do padrão clássico de beleza, mulheres fortes que não precisam e não querem ficar em casa esperando o príncipe encantado num cavalo branco.

A identificação com 1 personagem pode mudar a sua vida. Parece muito, mas não é. Personagens fictícios que parecem com você contribuem para a sua ‘construção’, é preciso cada vez + de pessoas que nos espelhem a ser como nos quisermos, que nos impulsionem a sermos + do que a sociedade nos impõe.

Whoopi Goldberg. Foto: Reprodução

Para ter noção de que isso não é brincadeira, aqui a fala de 1 das maiores atrizes da história, Whoopi Goldberg, “Bem, eu tinha 9 anos quando ‘Star Trek’ foi ao ar. Eu olhei para a televisão e saí correndo pela casa gritando: ‘Vem aqui, mãe, todo mundo, depressa, vem logo! Tem uma moça negra na televisão e ela não é empregada!’. Naquele exato momento eu soube que podia ser o que eu quisesse”. Representatividade importa d+ !!!

repres10

Equipe do “Projeto Identidade”. Foto: Reprodução

Trago esse assunto a tona para falar de 1 projeto incrível! Sensacional! O nome? “Identidade”, idealizado por Noemia Oliveira e Orlando Caldeira, buscam a reflexão sobre essa ausência de representatividade tem para a formação de 1 sociedade que saiba respeitar e entender a diversidade em que vivemos.

Foram convidados personalidades brasileiras, como Sheron Menezzes, Juliana Alves, Rafael Zulu, Milton Gonçalves, Jorge Aragão, Erika Januza representando diversos personagens conhecidos, entre eles Monalisa, Harry Potter, Rainha Elsa (Frozen), Kill Bill e inclusive o Menino Maluquinho.

Mariana_Nunes_como_Monalisa

Foto: Studio Faya/Reprodução

O “Projeto Identidade” virou exposição e é atração na galeria do Centro Cultural Municipal das Ruínas, em Santa Teresa, no Rio de Janeiro.

Maicon_Rodrigues_Harry_Potter

Foto: Studio Faya/Reprodução

Simplesmente, sensacional!!!

Sheron_Menezzes_Kill_Bill

Foto: Studio Faya/Reprodução

Juliana_Alves_Frozen

Foto: Studio Faya/Reprodução

 

JP_Rufino_-_Menino_Maluquinho

Foto: Studio Faya/Reprodução

studiofaya-131

Foto: Studio Faya/Reprodução

Thiago_Ryan_e_Nayara_Justino-_Homem_aranha_e_Mary_Jane

Foto: Studio Faya/Reprodução

Tags:,

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *