‘Mundaú’, em Preto & Branco
   Felipe  Camelo  │     9 de agosto de 2016   │     13:24  │  0

A 1ª X sempre é emocionante. Conto agora sobre a 1ª exposição individual do fotógrafo Roberto Fernandes. A mostra gira em torno de paisagens, cenas do cotidiano de pescadores, rendeiras, da brincadeira das crianças, dos marisqueiros e do reflexo das águas em união com as nuvens.

Roberto Fernandes. (1)

Foto: Reprodução

Roberto Fernandes é maceioense, formado em Ciências da Computação e Direito. Foi somente aos 30 anos que descobriu a fotografia como forma de estudo da expressão humana e sua interação com o ambiente em que vive.

Seu trabalho é focado no ‘documentarismo’, sempre levando em consideração os aspectos sociais, econômicos e antropológicos, descobrindo os + diversos sentimentos. Foi desse seu trabalho que surgiu a exposição “Mundaú”, com curadoria do artista plástico Rogério Gomes.

Roberto Fernandes - Mundaú (11) -

Fotos: Roberto Fernandes

Fernandes recorda da 1ª X que seus pés tocaram a Lagoa Mundaú, “Foi uma mistura de ansiedade, curiosidade, medo e incrível sensação de liberdade mesclavam meus sentimentos ao cruzar suas águas a bordo da embarcação que meu pai usava para visitá-la nos finais de semana… O tempo foi passando, já não visitava mais aquele paraíso. Um dia, porém, a lagoa surge como tema de um projeto fotográfico; documentar seu povo, hábitos, as paisagens… Voltei a frequentar o bairro do Pontal, ver sua gente, seu trabalho, seus hábitos, enfim, seu modo de vida”.

Roberto Fernandes - Mundaú (6)

A combinação de registro documental com memória afetiva, tornou a Lagoa Mundaú o tema, o motivo e o assunto para apontar questões de engajamento sociopolítico, ecológico e antropológico.

“É possível também entender a distância e a proximidade entre percepção e ação, experiência estética e processo reflexivo, intensificando o princípio, segundo o qual, acontecimentos específicos pontuais no contexto afetado, encerra concepção muito particular, mas contém rebatimento universal: Todas as faces da matéria encontram-se mutuamente relacionadas, independente da latitude onde possam ocorrer. Essa observação atenta, propicia a descoberta sobre a existência de múltiplos sistemas interagindo na natureza, agindo de modo processual, provenientes de relações inicialmente indispensáveis”, 2º release.

Roberto Fernandes - Mundaú (2)

Fernandes já teve trabalhos expostos no projeto “Vozes do Velho Chico” (2015), realizado pelo Instituto Boibumbarte de Cultura e pela Pousada Trilha do Velho Chico; em “ALas” (2016); e nas coletivas internacionais: “Art To the World” (França, 2016) e “Art of de World” (Roma, 2016).

A abertura? Às 7 e ½ da noite da próxima 5ª, 11, na Galeria Gamma, ficando em cartaz até o dia 20 de setembro. O horário pra visitação? A partir do dia 12, de 2ª a 6ª de 2 da tarde às 7 da noite, e nos sábados de 9 da manhã à 1 da tarde.

Roberto Fernandes - Mundaú (6)

O trabalho de Fernandes está incrível!! Vale aplausos!!

Ah! A Galeria Gamma é localizada na Avenida Luiz Ramalho de Castro, Nº 899, Jatiúca, em frente à  Torre da antiga Telasa Celular.

 

Tags:, , ,

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *