Humanidade em Risco
   Felipe  Camelo  │     1 de julho de 2016   │     12:37  │  0

Pouco + de 15 dias atrás, aconteceu 1 das maiores tragédias dos Estados Unidos, entre tantas. O massacre a boate Pulse, em Orlando, na Flórida, deixou 49 pessoas mortas e o mundo abalado. Ao menos, 1 boa parte dele. A outra parte, parece não ter sentido o sofrimento das vítimas e de suas famílias, parece até, concordar com o ocorrido.

Parece que a compaixão, que todos dizem ter, apenas não existe. A humanidade que todos pregam, não tem garantia. E mesmo depois de 1 tragédia como essa, mesmo com as pessoas que solidarizam com a causa e lutam por ela, crimes continuam a acontecer.

E parte dos casos, vem de 1 preconceito carregado de falta de conhecimento, a maioria das pessoas não conseguem entender a condição daquela parte da população e associam a algo errado, e por diversas vezes, constroem 1 discurso de ódio sobre o caso.

O que quero mostrar, é a importância do emponderamento da comunidade e de seus simpatizantes, de posicionamento, de representatividade, pois nós vivemos num país com os maiores índices de violência contra os LGBTT.

Parada gay 2015 19 edição Avener PradoFolhapress

19ª edição da Parada Gay em São Paulo. Foto: Avener Prado/ Folhapress/ Reprodução

Trago agora 1 texto sobre a obra Charlotte Tábua Rasa, onde o autor Leonardo Valente, discute de forma empoderadora a visibilidade transexual no Brasil.

“Na trama, o personagem Raphael Vini é o novo presidente eleito do país, e 1 dia antes de tomar posse revela em 1 discurso nacional ser transexual (já tendo feito a cirurgia de mudança de sexo), adotando o nome Charlotte Tábua Rasa.

LC_strip_54623_0_web

A personagem demonstra força durante toda a narrativa para ir contra uma realidade assustadora: o Brasil é o país que mais mata transexuais e travestis no mundo. Essa minoria vive em constante luta com uma sociedade conservadora, que possui grande dificuldade em aceitar os diferentes. A transexualidade não é uma escolha e também não é errado ou fora do comum. O transexual nasce com 1 gênero que ele não se identifica, e muitas vezes a pressão social faz com que ele rejeite a si próprio. O livro vai contra esse pensamento ultrapassado, e mostra que 1 pessoa trans pode ocupar seu espaço na sociedade como qualquer outra”, 2º release.

E é de atitudes como essa do autor Leonardo Valente, que os LGBTT precisam.

A comunidade, sofre constantemente com essas atitudes preconceituosas, de quem só consegue apontar o dedo e condenar. E não são capazes de se colocar no lugar daquele indivíduo, acham + fácil ofender e discriminar.

Em falar em ‘se colocar no lugar’, foi o que Cauã Reymond fez recentemente. O ator, surpreendeu a todos quando apareceu no clipe da música “Your Armies”, da cantora Barbara Ohana, interpretando 1 mulher transexual.

caua3

Foto: TV Globo/ Reprodução

A trama tem início num show, onde ‘Clara’, personagem vivida por Cauã, inicia 1 troca de olhares com 1 cara que está com seus amigos no bar. O flerte se transforma em alvo de piadas, os amigos do homem dão gargalhadas e debocham do que está acontecendo. Clara decide sair do local e o homem com quem trocava olhares anteriormente a segue, e em 1 ato cruel, espanca a trans. Mas não acaba por aí, Clara consegue se vingar e tatua na testa do homem a palavra ‘Coward’ (covarde), deixando 1 mensagem importante.

1585698-caua-reymond-falou-sobre-a-preparacao-p-950x0-1

Foto: TV Globo/ Reprodução

Mas não se deixe enganar, e pensar que isso só acontece em vídeos ou filmes. Todos os dias, não só transexuais como toda a comunidade LGBTT, passam por situações como essa, e as vezes não conseguem nem chegar em casa, imagine conseguir se vingar.

Torcendo para que em 1 futuro muito próximo, consigamos ultrapassar esses pensamentos arcaicos!

Lembrando que junho é considerado o ‘Mês do Orgulho LGBTT’ e do combate à homofobia e à transfobia.

Quem quiser conferir o clipe estrelado por Cauã Reymond, “Your Armies” de Barbara Ohana

Ah! Essa semana foi lançado, pelo diretor e produtor americano Ryan Murphy, 1 vídeo com atores e cantores para homenagear as vítimas do ataque à boate LGBTT Pulse.  As estrelas dizem o nome da vítima e contam suas histórias. Emocionante!

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *