Monthly Archives: junho 2016

Reciclagem Fashion
   Felipe  Camelo  │     24 de junho de 2016   │     12:00  │  0

Mix de estilista, jornalista de moda… Alina Amaral “linkando” sustentabilidade e produção em pequena escala de peças exclusivas, em nova coleção, com “70% de recycle”.

IMG_8825

Myllie Maranhão, Sarah Costa, Emanuelle Cardoso, Ander Oliveira, Chico Brandão envolvidos. Foto: Reprodução/ Acervo Pessoal

‘Ressurgir’ foi apresentada na Inova Moda Alagoas, no último dia 7, é feita a partir do ‘Slow Fashion’, 1 novo segmento de marcas Hand Made.

2º Alina Amaral, a coleção traz produtos que “Dialogam com a sustentabilidade e produz em pequena escala peças exclusivas. A campanha foi fotografada por Chico Brandão com a modelo alagoana Sarah Costa. O style ficou por conta de Ander Oliveira, o make up com Emanuelle Cardoso e acessórios da Zirconia MIX. E será lançada online no próximo dia 5.

A convite do empresário Leopoldo Amaral e da blogueira Dani Uchôa, acontecerá 1 desfile de abertura com as peças da coleção no lançamento do Festival de Inverno, na Pousada do Alto, em Japaratinga”.

>Link  

‘Retratos em Retalhos’
   Felipe  Camelo  │     23 de junho de 2016   │     13:24  │  0

‘Retratos em Retalhos’ é o subtema da nova exposição deste paranaense por nascimento e alagoano por opção.

Este é Achiles Escobar, artista dedicado a trabalhar com a cultura popular do estado. Em seu ateliê, no Jaraguá, ministra aulas e tenta transformar o cotidiano das crianças e adolescentes da comunidade.

É considerado 1 dos artistas + inventivos por aqui. A maior parte da sua vida tem sido dedicada a arte e em seu currículo, várias exposições, individuais e coletivas, em museus e galerias. Seu trabalho também pôde ser visto em Salvador, Recife, São Paulo e Curitiba.

Achiles Escobar MISA

Foto: Reprodução

‘Civilização Periférica II: Retratos em Retalhos’, é + 1 de suas exposições e chega ao Museu de Imagem e Som no próximo dia 1°. Inicialmente, amostra estava acontecendo no Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore, mas por causa de obras de manutenção, foi transferida para o Misa, na Praça 2 Leões.

Na exposição, 20 peças, entre pinturas em acrílico sobre tela, esculturas em papel machê e instalações, com inspirações do clássico Frankenstein, da escritora britânica Mary Shelley, dos grafismos de rua e do folguedo La Ursa …

A mostra segue a linha norteada pela exposição ‘Civilização Periférica I: Grafos Pré-Urbanos’. 2º o artista, existem algumas diferenças, “A primeira exposição era a relação criador e criatura. A segunda trata da relação criatura e criador. Agora quem toma conta é a criatura; ela se liberta do criador”.

Achiles Escobar IPHAN

Aquiles Escobar na exposição ‘Civilização Periférica I: Grafos Pré-Urbanos’. Foto: Dárcio Monteiro/reprodução

A exposição segue em cartaz até 23 de julho, das 9 da manhã às 5 da tarde, de 3ª a 5ª. Na 6ª, das 9 da manhã às 10 da noite. Sábados, domingos e feriados, de 1 às 5 da tarde.

Ah! A entrada é gratuita. Vale conferir!

>Link  

“Artista carregada de Realidade”
   Felipe  Camelo  │     22 de junho de 2016   │     13:18  │  0

Título pinçado da texto feito pela filha de Eva Le Campion, a atriz Flora Le Campion Uchoa.  

Eva Le Campion é artista alagoana e herdou esse sobrenome francês do pai, Edmond Le Campion. É formada em Letras pela Universidade Federal de Alagoas e frequentou a escola de Artes Visuais do Parque Laje, no Rio de Janeiro, além de cursar e ensinar, desenho e pintura no Ateliê da Fundação Pierre Chalita, aqui em Maceió.

Desenvolve trabalhos com jovens carentes e em situação de risco desde de 1999, quando começou a trabalhar na Cruz Vermelha. Realizando oficinas de tecelagem e cerâmicas nas comunidades de Maceió, que a artista formou 1 conjunto de obras, com base nos testemunhos dos jovens com quem trabalhava.

Fotografia Eva Le Campion em Projeto no Muquém. Foto Divulgação. (2)

Foto: Reprodução

Essas obras se tornaram o objeto da exposição, que Eva batizou de ‘Moira’, que 2ª a mitologia grega, “Eram pessoas que teciam, cortavam e determinavam o fio da vida dos deuses e dos humanos”.

Exposição Moira na Pinacoteca Universitária. Foto: Wesley Menegari.

Por essa exposição e por sua bagagem de + 30 anos de carreira, que Eva Le Campion foi homenageada na 1ª edição do Prêmio Camões 2015/2016, que tem o objetivo homenagear homens e mulheres que tenham contribuído essencialmente para o crescimento cultural e socioeconômico do estado de Alagoas.

“A artista recebeu o prêmio pelos seus trabalhos filantrópicos em prol de famílias, crianças e adolescentes em situação de risco e pela exposição Moira, realizada na Pinacoteca Universitária em dezembro de 2015.

Solange Chalita e Eva Le Campion. Foto: Rafael Almeida.

Na cerimônia, 1 texto escrito por sua filha, a atriz Flora Le Campion Uchoa, foi lido durante a entrega do troféu, relembrando a história de luta da mãe nos campos artístico e humanitário. Visivelmente emocionada, Eva recebeu o prêmio pelas mãos da cantora paulistana Ana Galganni”, 2º este release de Rafael Almeida.

Obra Ceia Larga de Eva Le Campion. Cerâmicas feitas pela artista, Oleiro Jean e crianças da Cruz Vermelha. Foto: Rafael Almeida.

“Eva, como ser social, como mãe, mulher e artista carregada de realidade, interfere, participa e auxilia histórias calamitosas, modificando-as, abrindo caminhos e dando 1 novo significado ao que estava completamente perdido. Não meço palavras para fazer 1 relação direta sobre vida e obra de Eva Le Campion com o trabalho grandioso da ilustre Alagoana Nise da Silveira, que mesmo em vertentes distintas se encontram na mesma condição: dedicadas a recuperação e reintegração do ser em seu curso natural através da arte”, 1 pequeno trecho do texto feito pela filha de Eva, Flora Le Campion.

 

>Link  

Pauta Verde
   Felipe  Camelo  │     21 de junho de 2016   │     13:05  │  0

No último sábado, aconteceu o Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental, e o grande ganhador da noite foi Severino Carvalho da Gazeta de Alagoas, em Maragogi. Na categoria ‘Jornalismo Impresso’, o jornalista garantiu o 1º, 2º e 3º lugares.

Severino Carvalho - Jornalista

O ganhador da noite, Severino Carvalho. Foto: Reprodução

O 1º prêmio foi para a reportagem ‘Aquecimento provoca morte de corais no litoral de Alagoas’. Na 2ª colocação, ‘Pescadores piratas invadem mar de Alagoas’, onde dividiu a matéria e o prêmio com jornalista Arnaldo Ferreira. No 3º, sua matéria ‘Projeto dinamiza APA Costa dos Corais’.

As 3 vitórias deixaram Severino emocionado e orgulhoso de compartilhar suas origens com o patrono da premiação, o ambientalista e jornalista Octávio Brandão; ambos nascidos em Viçosa, interior caéte. E por dividir a 2ª colocação com o jornalista veterano Arnaldo Ferreira, seu antigo professor do curso de jornalismo, na UFAL.

Severino Carvalho, Valéria Costa e Arnaldo Ferreira. Foto: Jamylle Ferreira

Além das 3 premiações de Severino Carvalho, a Organização Arnon de Mello conquistou + 5 troféus. José Aldo Correia, da TV Gazeta, foi o 2º colocado na categoria ‘Reportagem Cinematográfica’, com a matéria “Interdição da piscina do amor da Pajuçara”.

Na categoria ‘Reportagem de TV’, Giovane Luis e Valmir Inácio, da TV Gazeta, conquistaram o 1º lugar com a matéria “Agricultor de São José da galera é adepto de práticas sustentáveis”.

José Maurício Gonçalves, da Gazeta de Alagoas, foi premiado no 2º lugar com “Caçadores de nascentes”, na categoria ‘Reportagem Especial’. Já a 3ª colocação ficou com Láyra Santa Rosa e Francisco Nogueira, da TV Mar, “Alagoas: riquezas esquecidas”.

Os jornalistas Jonathan Lins e Waldson Costa, do G1 Alagoas, receberam o troféu pelo 3º lugar, por texto sobre desertificação, na categoria ‘Webjornalismo’.

>Link  

“Plenificação”
   Felipe  Camelo  │     20 de junho de 2016   │     11:00  │  0

No último dia 15, com auxílio solidário da benemérita Ada Mello, padre Celso Alípio realizou a ‘Tarde Festiva Beneficente Arquidiocese de Maceió’, “com muitos sorteios, música, dança, comidas e descontração. A alegria é grande, a fraternidade, a nossa maior plenificação”, 2° o convite.

Fel04150616

Foto: Reprodução

No Espaço Pierre Chalita, a animação foi garantida pela banda Expresso Latino. E com o prestígio das patronesses, como Geny Maranhão, Leninha Lyra, Rosa Medeiros, Diana Britto, Aurora Montenegro… o sucesso, total.

O principal foco foi a restauração da Catedral Metropolitana, já que a obra não tem auxílio de nenhum órgão municipal ou federal. Assim, a comunidade se reuniu para arrecadar doações para que seja finalmente concluída.

Ah! Quem quiser contribuir também, é só entrar em contato com a Cúria Metropolitana, no Farol, ao lado do Seminário Arquidiocesano Nossa Senhora da Assunção, na Avenida Dom Antônio Brandão, em frente ao Colégio Marista.

Aqui 1 curta-metragem com algumas fotos registradas pelas senhoras presentes e que gentilmente cederam as imagens para este blog.

Aproveito pra agradecer a querida Bethânia Ducarmo, pelo auxílio luxuoso e solidário.

IMG_7233 IMG_7234 IMG_7235 IMG_7236 IMG_7237 IMG_7238 IMG_7239 IMG_7240 IMG_7242 IMG_7243 IMG_7244 IMG_7246 IMG_7247

>Link