Religião, Família, Redes Sociais
   Felipe  Camelo  │     18 de maio de 2015   │     16:00  │  0

22222

Reprodução

No domingo passado, 1 post do ator Henri Castelli no Instagram causou muita polêmica nas redes sociais. O ator publicou 1 foto da filha de 1 ano vestida com roupa de baiana, no colo da Mãe Neide Oyá D´Oxum, fundadora e dirigente do Grupo União Espírita Santa Bárbara, aqui em Maceió. E Mãe de Santo do ator da Globo.

Com a imagem, a legenda: “Muita energia boa e muito amor no coração com sua vovó preta , como ela mesma chama a ‘netinha’, ‘meu copinho de leite’. Eu que infelizmente não tive a alegria nessa vida de ter uma vovó viva, ela ainda tem uma a mais de alma”.

Só que quem não gostou nada foi a mãe da menina, a assessora de Imprensa Juliana Despírito, que escreveu em sua rede social: “Minha filha foi presente de Deus… Ela não pertence a nenhum outro espírito que não seja o Espírito Santo de Deus! Ao invés de falar de amor e bondade, seja de  verdade! Pare de fingir o que você não é! Não adianta ser bonito for fora quando é escuridão por dentro! Eu sou mãe e sou eu que cuido!”

Mãe Neide esteve presente na festa que promoveu o lançamento da novela na qual Henri Castelli integra o elenco,  'I Love Paraisópolis', na quarta-feira, 28, em São Paulo. Na ocasião, a atriz Letícia Spiller, que também está na trama como Soraya, mulher de Gabo (Henri), posou ao lado da espírita.

Mãe Neide entre Letícia Spiller e Henri Castelli na festa de lançamento da novela ‘I Love Paraisópolis’, onde a convidade foi presença especialíssima (Reprodução)

No dia seguinte, 11,  justificou o que a deixou irritada, mesmo sabendo que a religião do ex-marido é a umbanda. “O que me revoltou foi não saber que ele levaria minha filha ao terreiro da mãe de santo”, disse ela. “Fui surpreendida nas redes sociais com a foto da minha filha vestida de roupa de baiana e guia no pescoço. Não fui comunicada de nada! Sempre soube que ele era da umbanda e respeitei. No dia que nossa filha nasceu Henri já sabia o nome e a data que ela viria ao mundo. Na maternidade ele montou um altar com seus guias no quarto e eu do outro lado estava a minha bíblia. Sempre respeitei a sua religião e não tenho preconceito. Tanto que sou evangélica e a madrinha da minha filha é kardecista. O que me irritou foi ele não ter me avisado que iria levá-la ao encontro da mãe de santo e fazê-la posar com aquela roupa. Acho que ele fez isso de propósito. A religião é muito importante para a formação do ser humano e por se tratar de uma criança, precisa ser discutida entre pai e mãe. Ele não poderia ter tido essa atitude sem me consultar, pois eu o consulto para tudo, até para passeios e idas ao médico”, disse ela.

A assessoria de Imprensa de Henri Castelli decidiu não que não irá se manifestar. “Ele não vai falar sobre isso para preservar a filha.”

2º Claudia Puentes, representante da Mãe Neide Oyá D´Oxum, a religiosa ficou muito abalada com a repercussão negativa da postagem e também se manifestou nas redes sociais.

No Instagram, Mãe Neide escreveu: “O tempo do cativeiro JÁ FOI (sic). Hoje não precisamos mais nos esconder. E além disso, temos LEIS que olham por nós. Estamos amparados pela legislação brasileira e aqueles que nos insultam, ofendem e difamam podem responder em juízo. Estamos em um país laico. Os menos avisados podem verificar a Constituição Brasileira – Artigos 215 e 216, bem como o Estatuto da Igualdade Racial – Cap. III, Artigos 23 e 24. (Disponível em: www.planalto.gov.com). Para nós, maior do que DEUS, NINGUÉM. Nossa religião, a umbanda traçada com Nagô, cultua os Orixás africanos e entidades iluminadas. Infelizmente, a energia negativa dos seres humanos acaba encharcando o cotidiano de maldade e do preconceito de todo um passado (e presente) de repressão. Continuamos sempre com muita fé e amor no coração. Que Oxalá abençoe a todos. Axé! Mãe Neide Oyá D’Oxum.”

Claudia Puentes, também presidente do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial de Alagoas, disse as declarações da ex-mulher de Henri Castelli foram agressivas à comunidade negra e se reunirá para decidir se irá processá-la.

“Ela cometeu um crime ao discriminar a religião de uma pessoa. A comunidade negra está repudiando sua declaração. Ela não deveria ter se manifestado em rede social pelo o que não agradou, deveria ter conversado apenas com seu ex-marido. Mãe Neide é uma pessoa séria, um patrimônio vivo do Estado do Alagoas. Todos os famosos que vêm a Alagoas a  visitam tanto que a madrinha de seu terreiro é a atriz Chica Xavier.”

Claro que, mesmo depois de tantos dias, tenho que repercutir esse caso. Afinal, respeito à religiosidade, orientação sexual… é fundamental.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *